Sobrevivente de incêndio no Flamengo reencontra a família

G1: Ao chegar ao aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues em Palmas na manhã deste sábado (9), o jogador Kayque Soares Campos, de 15 anos, que sobreviveu ao incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, foi recebido com aplausos. Dezenas de pessoas o aguardavam ansiosas por um abraço. Um dia depois da tragédia que matou 10 pessoas no Ninho do Urubu, como é chamado o CT do clube carioca localizado na Zona Oeste do Rio de Janeiro, o zagueiro tocantinense relatou os momentos de pavor que viveu.

"Na verdade, eu ia dormir em outro quarto, onde morreram três. Aí [na noite anterior] eu falei: 'Eu vou dormir com esses meninos aqui hoje e amanhã eu volto'. Graças a Deus, todo mundo desse quarto conseguiu sair".

Foto: Reprodução
Kayque contou que o fogo começou no ar-condicionado do primeiro quarto e foi passando para os outros cômodos. O quarto onde ele estava dormindo era o terceiro e fica perto da porta de saída. Na madrugada do incêndio, ele acordou com os gritos de socorro.

"Eu estava dormindo e só escutei o barulho. Pulei da cama e saí pela porta. Olhei atrás, estava tudo com fogo, queimei um pouco minha perna, mas está tudo tranquilo. Escutei alguns pedindo socorro", lembrou.

No quarto onde ele estava, dormiam seis meninos e todos conseguiram sair a tempo. Kayque chegou ao aeroporto com a roupa do corpo e com um tênis que foi comprado pelo clube. Um supervisor do Flamengo o acompanhou na viagem, mas não quis comentar o caso. Os pertences do zagueiro foram queimados.

Kayque passou no teste do Flamengo no fim de 2017 e se mudou para o Rio de Janeiro, em fevereiro de 2018. Morava numa pensão até que surgiu uma vaga e se mudou para o CT na última terça-feira (5).

Apaixonado por futebol, ele joga bola desde os seis anos e sonha em ser um jogador. Apesar do trauma que viveu no incêndio, não vai desistir do sonho. "Todo mundo era quase irmão, era nossa família lá dentro. Cada um ajudando o outro sempre. Vou continuar correndo atrás do meu sonho. Eles se foram e eu vou homenageá-los, vou correr atrás por eles. Eles não tiveram a chance e o sonho deles acabou".

Para ele, chegar em casa e abraçar a família é um alívio. "Deus me deu uma segunda chance".

Kayque Soares Campos, de 15 anos, que sobreviveu ao incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, foi recebido com aplausos.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget