Técnico do Flamengo projeta final do Mundial contra o AEK

LANCE: O Flamengo superou, sem sustos, o Austin Spurs e se garantiu na final da Copa Intercontinental de basquete nesta sexta-feira, na Arena Carioca 1. Após o duelo, Gustavo De Conti, treinador do Rubro-Negro destacou a equipe, que, apesar de conhecer pouco o adversário, não passou dificuldade em quadra.

- Conseguimos tornar o jogo um pouco mais fácil. Não tínhamos informação táticas deles, as equipes da G-League mudam muitos seus jogadores, alguns atletas ficaram nos EUA. A gente sabia que o forte deles não seria a parte tática, a chave do jogo foram os jogadores executarem perfeitamente suas funções. Conseguimos fazer uma equipe americana marcar menos de 60 pontos - afirmou.

Gustavo De Conti, técnico do Flamengo - Foto: Divulgação
O início da partida, porém, foi lento e o Rubro-Negro chegou a perder por sete pontos no primeiro período. Nesse momento, Gustavinho pediu um tempo e, após uma conversa, viu a equipe retornar para a quadra completamente mudada, o que ajudou para a construção do resultado. O treinador destacou que essa situação foi gerada por conta do nervosismo dos atletas.

- Por mais que a gente tenha experiência, nos preparemos bem para o início do jogo, a gente sempre sente um frio na barriga em um jogo tão importante quanto esse. Nós estávamos um pouco ansiosos e nos primeiros ataques estávamos fora de posição. Naquele primeiro tempo pedido, quando estava 9 a 2, eu tentei dar uma calmada, os jogadores tiveram a oportunidade de se acalmar e conseguir superar as dificuldades - completou.

A próxima missão do Flamengo será diante do AEK Atenas, da Grécia, que venceu o San Lorenzo, da Argentina, na outra semifinal da competição. O treinador afirma que a partida será mais difícil se comparada ao que aconteceu contra o Spurs, já que a equipe europeia possui um estilo de jogo definido.

- Não é uma tarefa fácil, eles têm uma profundidade grande de jogadas. Eles têm uma estrutura tática diferente da do Spurs e, basicamente, nós vamos estudar bastante os jogadores deles, têm alguns jogadores americanos lá que puxam os ataques, mas que jogam sob a estrutura do basquete europeu, que é algo mais pausado. A comissão já pegou os dados deles e, a partir de hoje, vamos começar a estudá-los e, depois do treino, vamos criar uma estratégia - contou.

Apesar da esperada dificuldade, Gustavo De Conti promete não mexer na estrutura da equipe do Flamengo para a próxima partida. O treinador afirmou que, se Franco Balbi não conseguir repetir o mesmo desempenho que fez diante do Spurs, existem outros jogadores no elenco que poderão se destacar.

- A gente tem uma estrutura de jogo que não podemos mudar radicalmente de uma partida para outra. Hoje, o Balbi foi um destaque na pontuação, o que tem acontecido ultimamente. Em outros jogos, Varejão, Marquinhos.. Hoje, o Deryk fez quatro bolas de três. O Flamengo não depende de apenas um jogador, se um atleta não estiver bem em um dia nós vamos ter peças para repor - finalizou.

A partida será mais difícil se comparada ao que aconteceu contra o Spurs, já que a equipe europeia possui um estilo de jogo definido.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget