Flamengo vence, mas precisa oscilar menos durante os jogos

ANDRÉ ROCHA: Há tempos um time com proposta reativa fora de casa não se defendia tão mal quanto a LDU contra o Flamengo no Maracanã. Tanto que ainda no primeiro tempo o 4-4-2 foi reagrupado num 4-1-4-1 com Orejuela, ex-Fluminense, como o volante entre as linhas de quatro e Aguirre, ex-Botafogo, como único atacante.

Mas sem evitar o espaçamento entre os setores e a fragilidade pelos lados, muitas vezes permitindo dois contra um e caminho livre para a linha de fundo. Poderia ter levado uma goleada no primeiro tempo, mas quase empatou não fosse a defesa de Diego Alves no pênalti cobrado por Intriago. Falta tola de Diego Ribas sobre Vega.

Gabigol cabeceando em Flamengo x LDU - Foto: Alexandre Vidal
Porque o time de Abel Braga, mesmo com volume de jogo e fluência pelos lados, mais uma vez foi irregular e impreciso nos lances de ataque, especialmente nas finalizações. Abriu o placar com Everton Ribeiro completando assistência de Diego. Chances para ampliar não faltaram, mas a equipe voltou a ser "arame liso" nos primeiros 45 minutos.

Início ruim da segunda etapa, com passes errados, Diego e Arão atrasando contragolpes e descoordenação que obrigou Cuéllar a fazer faltas e receber cartão amarelo. Até Bruno Henrique, que não vinha repetindo o bom desempenho de outras partidas, servir Gabriel Barbosa. Quinto gol do camisa nove, três assistências do ponteiro. De novo a dupla descomplicando o jogo. Alívio no estádio.

Uribe substituiu Bruno Henrique, enviando Gabriel para o lado esquerdo. No primeiro toque na bola, gol do colombiano completando assistência de Arão. Tranquilidade para Abel descansar e evitar o vermelho para Cuéllar e testar nos últimos minutos uma formação mais ofensiva com Diego, Arrascaeta e Everton Ribeiro no meio-campo.

Trauco substituiu Renê e cometeu outro pênalti desnecessário em Nico Freire. Convertido por Cristian Borja, que passou pelo Flamengo em 2010. Mais uma partida sofrendo gol por desconcentração no trabalho defensivo contra uma equipe que incomodou pouco. Apenas cinco finalizações e 36% de posse de bola. O Fla concluiu doze, metade no alvo. Podia ter sido melhor.

Três pontos fundamentais para alegria de mais de 62 mil rubro-negros. Ainda há muito a melhorar, mas a liderança do Grupo D com duas vitórias mantém o ambiente calmo para evoluir no rendimento. Pode e deve oscilar menos durante os jogos.

O Fla concluiu doze, metade no alvo. Podia ter sido melhor. Três pontos fundamentais para alegria de mais de 62 mil rubro-negros.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget