Futebol brasileiro pobre na primeira rodada da Libertadores

BLOG DO MAURO CEZAR PEREIRA: O Palmeiras venceu (2 a 0) o Junior, em Barranquilla, mas repetiu o de sempre, aquilo que o fez se despedir antes do que era desejado na Libertadores passada: time fechado, rejeição à bola, defesa firme (a qualidade maior) e o gol por obra do talento individual de Dudu somado ao de Gustavo Scarpa. Pouco para chegar ao título em 2018 e dificilmente será o bastante em 2019. Mas é o começo, vejamos se algo muda, embora seja improvável dentro do que é o cardápio oferecido por Luiz Felipe Scolari.

O Internacional também venceu fora de casa, fez 1 a 0 no final da partida diante do pequeno Palestino, que teve mais a bola e finalizou mais vezes. O time chileno nem torcida a apoiá-lo tinha na cancha vazia. Resultado importante, desempenho nada empolgante de um Colorado questionado neste início de temporada, e que não deve deixar de receber críticas pelo futebol que apresentou em função apenas do placar alcançado em Santiago. Foi tímida a sua volta ao certame continental.

Cuéllar durante San José x Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
O Grêmio também viajou para encarar o Central. O time de Rosario vive crise das maiores em sua história. Campeão da Copa Argentina, chegou a uma dúzia de jogos sem vencer, entre eles o da eliminação da atual edição do torneio, para o minúsculo Sol de Mayo, time que disputa uma espécie de quarta divisão regional do país. Os gremistas entraram no jogo da equipe Canalla, não tiveram os bons passes trocados de seus melhores momentos e, mesmo perdendo chances, ficaram no 1 a 1.

Pior combinação desempenho mais resultado teve o Atlético, batido (0 a 1) pelo Cerro Porteño e que chegou ao terceiro jogo pela Libertadores em Belo Horizonte no ano. Tem uma vitória, um empate e uma derrota. Verdade que o gol paraguaio foi em impedimento, mas é nítido o desequilíbrio do Galo, mesmo quando não atua no estilo "briga de rua". Agora são dois jogos consecutivos em casa sem marcar um tento sequer pelo certame internacional, e necessidade de vencer longe de Minas Gerais.

Na terça o Flamengo venceu (1 a 0) jogando pouco, em que pese a atenuante da altitude. Foram 25 finalizações do San José, o que colocou os rubro-negros com o o time mais ameaçado entre os brasileiros na rodada até aqui. E o goleiro Diego Alves salvou a equipe com várias defesas difíceis. Mais um bom resultado com desempenho insatisfatório. Derrotado (0 a 1) na Colômbia pelo Tolima, o Athletico começou mal em seu primeiro jogo com o time principal em 2019. Até merecia um empate, mas não chegou a ele.

Qual time brasileiro será capaz de jogar bem e vencer, aliar bom futebol (não confunda com o tal "futebol bonito", seja lá o que for isso) e resultado? Continuaremos aguardando. Nesta quinta-feira será a vez do Cruzeiro visitar o Huracán, em Buenos Aires. A ver.

Na terça o Flamengo venceu (1 a 0) jogando pouco, em que pese a atenuante da altitude.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget