Sair vencendo é o que conta. Convencer na altitude é difícil

BRUNO VOLOCH: Uma estreia de opostos.

No morro, a 3.750 metros de altitude, o Flamengo viu o goleiro Diego Alves brilhar e livrar o time da derrota. Por outro lado Arrascaeta segue uma nulidade, perdido, desinteressado e novamente ficou devendo contra o fraco San José.

Se não fosse o goleiro, o Flamengo iria para o intervalo perdendo de 2 ou 3. O jogador talvez tenha feito o melho jogo desde que chegou ao clube valorizando a fama que conquistou na Espanha.

A zaga com Rodrigo Caio e Léo Duarte esteve segura.

O tempo e a sequência de jogos estão provando que Bruno Henrique foi a melhor contratação do Flamengo. Melhor também relação custo-benefício. O mesmo não dá para dizer na fortuna despejada em Arrascaeta.

Jogadores do Flamengo comemorando gol na Libertadores - Foto: Alexandre Vidal
Só Abel enxerga o uruguaio como titular e Everton Ribeiro como reserva. Inexplicavelmente, Arrascaeta no Flamengo é marcador e não aquele jogador criativo dos tempos de Cruzeiro.

Aliás, apesar da vitória, o time continua desorganizado com Cuellar marcando sozinho. O volante correu por ele e mais uns 3.

Diego vive na eterna gangorra, mas é um dos mais dedicados taticamente. Foi importante no morro.

Arão e Renê foram mal.

Sair vencendo é o que conta. Convencer na altitude é difícil.

O tempo e a sequência de jogos estão provando que Bruno Henrique foi a melhor contratação do Flamengo.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget