Flamengo cumpre obrigação, mas ainda deve o mais alto nível

ANDRÉ ROCHA: A vantagem financeira e de gestão do Flamengo em relação aos rivais cariocas nunca foi tão grande e a consequência natural no campo se deu com o título carioca, o 35º do maior vencedor da história. Com relativa facilidade na decisão contra o Vasco, embora tenha sofrido mais que o esperado nos quatro duelos contra o Fluminense de Fernando Diniz.

No confronto derradeiro, porém, o time de Abel Braga voltou a apresentar um problema que pode cobrar um alto preço na sequência da temporada, especialmente em confrontos mais parelhos: a dificuldade de controlar os jogos. Seja pela manutenção da posse de bola, seja por negar espaços com linhas compactas.

Diego campeão Carioca 2019 pelo Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
Com a vantagem, criou oportunidades em contragolpes, já que o Vasco de Alberto Valentim foi obrigado a adiantar suas linhas, mas também permitiu muitas finalizações de um adversário enfraquecido e exposto. Dezoito no total. Primeiro do ataque leve com Yan Sasse, Marrony e Yago Pikachu e, no segundo tempo, com Maxi López na referência e Bruno César e Ribamar chegando de trás.

Ajudaram a fazer de Diego Alves um dos destaques rubro-negros. Junto com Willian Arão, autor do primeiro gol com origem irregular: Gabriel Barbosa recebe em impedimento e depois sofre a falta que termina no golpe certeiro de cabeça do camisa cinco. Erro grave da arbitragem que não está no protocolo do VAR interferir. Mas não pode ser tratado como "muleta" pelos vascaínos, até pelo gol mal anulado de Bruno Henrique nos 2 a 0 na ida.

O atacante, suspenso, fez falta ao ataque do Fla. Principalmente pelos muitos erros de Gabriel para fugir da linha de impedimento, inclusive em gol bem anulado no segundo tempo, e também nas finalizações. Diego entrou no meio, com Everton Ribeiro e Arrascaeta nas pontas e Arão mais próximo a Cuéllar na proteção. Protagonizando um jogo de bate-volta desnecessário pela superioridade técnica do campeão carioca.

Com Vitinho e Ronaldo nas vagas de Gabriel e Arrascaeta, o time recuou demais, mas encontrou espaços para que Diego servisse o camisa onze no gol que ratificou a conquista estadual. Placar mais condizente com a distância atual entre os grandes rivais.

O Flamengo cumpre sua obrigação dentro do abismo do atual futebol carioca, mas segue devendo em alto nível e precisa de ajustes para as disputas mais complicadas na temporada. A começar pelo duelo com a LDU em Quito valendo a vaga no mata-mata da Libertadores.

A começar pelo duelo com a LDU em Quito valendo a vaga no mata-mata da Libertadores.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget