Flamengo é campeão com o pé nas costas

LANCE: "Com fome" e desejo de dar o "algo a mais" que faltou o Flamengo nos últimos anos, Abel Braga chegou à Gávea em 2019 com a missão de comandar o time rumo aos títulos. O primeiro veio neste domingo, sobre o Vasco, após uma campanha quase irretocável no Campeonato Carioca: 11 vitórias, cinco empates e apenas uma derrota. O Flamengo ainda teve o ataque mais positivo e o artilheiro do Estadual (Bruno Henrique, com oito gols). A taça, a 35ª conquistada pelo clube, promete dar mais tranquilidade para o treinador, uma vez que, mesmo sem o torneio impor grandes dificuldades, houve questionamentos ao desempenho do time e ao trabalho de Abel Braga.

Revezamento posto em prática

O elenco qualificado aliado à péssima fórmula de disputa do Campeonato Carioca permitiu ao treinador colocar em prática um revezamento entre o "Time A" e o "Time B' do Flamengo, especialmente nas fases de grupos da Taça Guanabara e Taça Rio. A estratégia mostrou-se acertada, uma vez que deu aos atletas um tempo maior dedicado à preparação física e a equipe considerada reserva não sofreu derrotas. Assim, o Flamengo, time que mais somou pontos na classificação geral, estaria garantido na semifinal do Estadual mesmo se não viesse a conquistar a Taça Rio.

Willian Arão e Gabigol comemorando gol do Flamengo - Foto: Celso Pupo / Fim de Jogo
A única derrota e as críticas a Abel

Na semifinal da Taça Guanabara, o Flamengo entrou em campo com titulares e jogava pelo empate, mas, além de ser derrotado por 1 a 0 - gol de Luciano nos acréscimos -, o time de Abel Braga foi amplamente dominado pelo Fluminense, que impôs seu estilo de jogo e dominou as ações ofensivas. A postura do Fla e o futebol praticado pela equipe de Fernando Diniz, com um grupo de atletas menor e de menor qualidade técnica, resultou em críticas ao trabalho de Abel Braga.

Na medida em que os reforços foram entrando - Bruno Henrique, um dos principais nomes da conquista, tinha estreado três rodadas antes, por exemplo -, a equipe apresentou melhoras, conseguindo impôr seu ritmo às partidas. Desta forma, com as vitórias acontecendo, Abel levou o Flamengo às finais da Taça Rio e do Estadual.

Missão cumprida. E agora?

Depois de enfrentar o Vasco duas vezes com reservas - dois empates em 1 a 1, sendo um na decisão da Taça Rio, vencida nos pênaltis -, Abel Braga colocou os titulares nas duas partidas da final do Carioca e conquistou o título estadual sem sustos: vitória por 2 a 0, no Nilton Santos, e pelo mesmo placar, no Maracanã.

A festa da torcida, dos jogadores e comissão técnica são justas e merecidas, mas, a partir desta segunda-feira, o título estadual, visto como obrigação desde o início da temporada, deve ser posto de lado. O foco volta a ser na disputa da Copa Libertadores - o clube enfrenta a LDU, do Equador, em Quito - e nos torneios que ainda disputará neste ano: Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Ao fim da temporada, a conquista do Carioca não amenizará a pressão caso ao menos de uma dessas outras taças não estejam na Gávea.

Desta forma, com as vitórias acontecendo, Abel levou o Flamengo às finais da Taça Rio e do Estadual.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget