Flamengo renegocia o Maracanã com a Copa América

O GLOBO: Gestores do Maracanã, Flamengo e Fluminense tiveram uma reunião com o Comitê Organizador da Copa América nesta quarta-feira para discutir os termos de uso do estádio no torneio deste ano. O entendimento dos clubes é que os pontos firmados inicialmente junto à concessionária anterior não são mais aplicáveis. Há um impasse e faz-se necessária a costura de um novo acordo, mesmo com o Maracanã já tendo sido anunciado como palco da final e de mais quatro partidas.

Ficou definido que o Flamengo enviará nesta quinta uma proposta à organização da competição com um modelo que entenda ser viável.

A conversa nesta quarta envolveu dirigentes rubro-negros, tricolores e o diretor de operações do comitê, Agberto Guimarães. O governo do Estado participou da discussão enviando representantes da Casa Civil e da secretaria de Esporte.

Foto: Divulgação
A discussão sobre o Maracanã envolve uma série de pontos. Para começo de conversa, os clubes entendem que o custo pleiteado pelo comitê é baixo. Na visão deles, é preciso que a organização arque com parcela maior pelo uso do estádio no período, considerando que a Copa América ocupará 30 dias do total de 180 previstos pela permissão de uso dada pelo estado.

O comitê argumenta que não está preparado para um gasto adicional a tão pouco tempo do início da competição. Há uma distância de pelo menos R$ 500 mil entre as pedidas iniciais, segundo o GLOBO apurou.

Há ainda uma indefinição para data exata do fechamento para a Copa América. No acerto com a concessionária, a organização previa um modelo de uso compartilhado. Ou seja, montagens e ajustes começariam 60 dias antes da competição, mas o uso exclusivo do estádio só aconteceria na véspera e no dia das partidas. Com a mudança de gestão, essa previsão não se cumpriu.

Nesse contexto ainda havia o planejamento da concessionária de trocar o gramado do Maracanã no período que antecedesse a Copa América. Só que isso ficou inviável diante da posição de Flamengo e Fluminense de não abrirem mão de jogos no estádio durante o Brasileirão. Nenhum dos dois quer vender o mando de campo. A última partida antes da paralisação da Série A é justamente um clássico entre eles, no dia 8 de junho. A Copa América começa dia 14.

O governo do Rio ouve as discussões, mas não pode assumir nenhum compromisso da parte financeira, já que está em regime de recuperação fiscal. A torcida óbvia é para que o acordo seja selado o mais breve possível, já que não há interesse em um desfecho que não tenha o Maracanã na Copa América.

A discussão sobre o Maracanã envolve uma série de pontos. Para começo de conversa, os clubes entendem que o custo pleiteado pelo comitê é baixo.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget