Flamengo se dá o luxo de tirar o pé e ser campeão sobre o Vasco

GLOBO ESPORTE: Um Flamengo com o que tinha de melhor em campo, mas que não precisou jogar o melhor de seu futebol para ser campeão.

Fosse pela vantagem, pela preocupação com a Libertadores quarta-feira ou simplesmente por não viver uma boa tarde, o Rubro-Negro jogou para o gasto. E foi suficiente para vencer o Vasco por 2 a 0 e conquistar o Campeonato Carioca pela 35ª vez.

Sem o suspenso Bruno Henrique, Abel Braga optou por Diego e não poupou ninguém da grande decisão. A força máxima não representou velocidade máxima, e um Flamengo disperso viu o Vasco pressionar como sequer esboçou no jogo do Nilton Santos.

O maior número de finalizações (11 x 8) no intervalo era um indício estatístico de um primeiro tempo onde os vascaínos tiveram maior presença no campo ofensivo. A disparidade técnica entre as duas equipes, por sua vez, era o bastante para fazer a diferença no placar

Willian Arão comemorando gol em Flamengo x Vasco - Foto: Alexandre Vidal
O gol de Arão, de cabeça, aos 15, foi o golpe fatal contra um Vasco que entrou em campo para manter a dignidade. E conseguiu. Não à toa, Renê tirou chute de Pikachu em cima da linha na etapa inicial, desarmou o lateral na hora certa já dentro da área no segundo tempo e Diego Alves impediu gol de Maxi López.

O Vasco foi um rival à altura do Flamengo no Maracanã, mas a fatura já estava liquidada no Nilton Santos e isso interferiu no ritmo dos rubro-negros. Não houve marcação alta como há uma semana, pressão. O Flamengo jogava como se os gols da vitória fossem protocolares, questão de tempo. E foram.

Os passes verticais de Arrascaeta e as arrancadas de Éverton Ribeiro mostravam que o Flamengo chegaria ao gol de Fernando Miguel quando quisesse. E foi mais ou menos o que aconteceu em meio a uma presença maior do Vasco em território ofensivo.

Foi assim que Arrascaeta serviu Gabriel para gol bem anulado com auxílio do VAR. Foi assim que Diego deixou Vitinho na boa para fazer o segundo e decretar o placar: 2 x 0.

De tão melhor do que os adversários, o Flamengo se deu ao luxo de oscilar ao longo do Carioca e ainda vencer sem sustos. Favoritismo confirmado.

Daqui para frente, a história é outra: Copa do Brasil, Brasileirão e Libertadores. E não vai ser possível pisar no freio diante da LDU, quarta-feira, em Quito.

Sem o suspenso Bruno Henrique, Abel Braga optou por Diego e não poupou ninguém da grande decisão.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget