Mataram o Arrascaeta?

LANCE: Em um Maracanã lotado, o Flamengo foi superado pelo Peñarol, por 1 a 0, e perdeu a liderança do Grupo D da Copa Libertadores. A apresentação da equipe não agradou e deixa a classificação para as oitavas de final em aberto.

Além da derrota para o time uruguaio, o confronto no Maracanã teve outros pontos a serem destacados, como o clima tenso e o policiamento reforçado do lado de fora do estádio e a pouca criatividade da equipe de Abel Braga. Confira.

CLIMA DE TENSÃO

Antes da partida, o clima no entorno do Estádio do Maracanã era de tensão, especialmente na Rua Eurico Rabello, onde o Setor Sul recebeu torcedores do Flamengo e do Peñarol. Durante a tarde, uma briga entre as torcidas terminou com um rubro-negro em estado grave e cerca de 100 uruguaios detidos.

Arrascaeta no Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
TIME POUCO CRIATIVO E PREVISÍVEL

Depois de preservar a equipe em dois clássicos na última semana, Abel Braga escalou força máxima, contudo, a atuação foi decepcionante. Os principais jogadores do setor ofensivo foram mal e as ações limitarem-se pelo lado direito, em lampejos do meia Everton Ribeiro ou do atacante Bruno Henrique.

O Flamengo finalizou apenas nove sendo, sendo que foram duas na direção da meta adversária. Na estreia contra o San José, na altitude de Oruro, na Bolívia, foram 11 finalizações. Contra a LDU, do Equador, no Rio, foram 12 finalizações.

AH, GABIGOL...

A apresentação do Flamengo já não era boa no Maracanã, mas o cenário ficou ainda pior para o time de Abel Braga quando o atacante Gabriel Barbosa deu entrada dura em Rojo e recebeu o cartão vermelho. Depois, a equipe da Gávea não conseguiu criar mais chances e ainda foi castigado com o gol de Viatri.

ARRASCAETA, POR QUE NÃO?

O Flamengo realizou duas substituições na partida. Saíram Willian Arão e Bruno Henrique, entraram Vitinho e Uribe. O Flamengo, que já vinha apresentando poucas alternativas durante o jogo, passou a apostar ainda mais nas bolas levantadas na área. Muito pouco para um elenco qualificado como o do Fla.

A opção de Abel Braga de não acionar o meia Arrascaeta também precisa ser explicada. O uruguaio terminou o clássico contra o Vasco como herói, no domingo, e poderia ajudar o time a superar a defesa adversária no final.

SITUAÇÃO NA CHAVE

Com a vitória no Maracanã, o Peñarol assumiu a liderança do Grupo D, com o Flamengo caindo para a segunda posição. Os dois somam seis pontos, mas o time uruguaio sem saldo de gol melhor (3 a 2). LDU, do Equador, com quatro pontos, e San José, da Bolívia, com apenas um pontos, completam a chave.

Na próxima rodada, o Rubro-Negro recebe o San José no Maracanã, na próxima quinta, às 21h. Na terça, às 21h30, o Peñarol encara o San José, em Montevidéu.

O Flamengo realizou duas substituições na partida. Saíram Willian Arão e Bruno Henrique, entraram Vitinho e Uribe.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget