O Flamengo na Libertadores é horroroso

GOAL: Quando chegou ao Flamengo, o técnico Abel Braga sabia que tinha uma missão importante pela frente. O treinador ouviu dos dirigentes que a Libertadores era uma grande obsessão e fazer uma boa campanha no torneio era fundamental. Com três jogos seguidos em casa na fase de grupos, a equipe tinha a chance de garantir a ida à fase mata-mata sem sustos. No entanto, uma derrota para o Penãrol, no Maracanã, trouxe a obrigatoriedade de pelo menos um empate com a LDU, na última quarta-feira(24), em Quito, no Equador.

Precisando se manter viva, a LDU foi para cima do Flamengo, e depois de até sair atrás no placar, conseguiu virar o jogo e vencer a partida. Apesar disso, o Rubro-Negro precisa apenas de um empate no Uruguai, contra o mesmo Peñarol, para garantir a classificação. O problema é que olhando para o retrospecto da equipe carioca na Libertadores, fica difícil acreditar neste cenário.

Vitinho durante LDU x Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
De cinco jogos do time de Abel Braga na competição, quatro foram ruins. Na estreia, diante do San José, em Oruro, o Flamengo foi salvo por uma excelente atuação do goleiro Diego Alves, que garantiu a vitória por 1 a 0. O arqueiro não sentiu os efeitos da altitude e todas as vezes em que foi acionado correspondeu muito bem. Foram 21 finalizações do time da casa, sendo 14 no gol e um total de 53% posse de bola.

Na segunda rodada, aí sim a equipe foi bem e venceu a LDU. No entanto, cometeu dois pênaltis infantis, que poderiam ter complicado a vida do time ali mesmo no Maracanã. Uma das penalidades foi defendida por Diego Alves. Com 3 a 1 no placar, o Rubro-Negro teve 68% de posse de bola e um total de 13 finalizações contra apenas cinco dos visitantes. Com a liderança do grupo e mais 2 jogos em casa, estava fácil carimbar a classificação.

Mas na terceira rodada, diante do Penãrol, uma equipe mais tradicional, o Flamengo sofreu bastante. Com pouca ou quase nenhuma inspiração e muito nervosismo, Gabigol foi expulso e o time uruguaio cresceu para cima do Rubro-Negro vencendo por 1 a 0 com gol de Viatri no finalzinho do jogo. Vale ressaltar que o goleiro Diego Alves voltou a trabalhar e salvar a equipe.

Mesmo com 61% de posse de bola, o time de Abel Braga criou apenas uma chance clara e não conseguiu impor o ritmo contra o Peñarol. Além disso, o treinador foi duramente criticado por morrer com Arrascaeta no banco de reservas. Segundo o comandante não era o momento de colocar a contratação mais cara da história do clube em campo. Vale lembrar que o comandante abriu a equipe ao tirar Willian Arão de campo.

De cinco jogos do time de Abel Braga na competição, quatro foram ruins.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget