Abel negociou com Flamengo e Santos quando ainda tinham técnico

MAURO CEZAR PEREIRA: Bruno Spindel, que cuida de negociações de jogadores, técnicos, dos contratos em geral para o Flamengo, pediu informações sobre Jorge Jesus, em busca de um possível substituto para Abel Braga, treinador que pediu demissão na quarta-feira. Ele há algumas semanas estava na marca do pênalti, em virtude do fraco desempenho, na maioria dos jogos, do caro time que comandava. O comentarista Zé Elias trouxe a informação durante o programa Futebol na Veia, na ESPN Brasil. Mais tarde, o blog apurou que o dirigente, inclusive, esteve em Lisboa fazendo a sondagem.

Em seu blog no UOL Esporte, Renato Maurício Prado trouxe declaração do treinador após se demitir, alegando que foi traído por terem procurado o português. No entanto, em 2018, segundo o Globo Esporte, Abel Braga manteve contato com os integrantes da chapa que em dezembro venceria a eleição, como noticiou o site na oportunidade. "Abel monitora interesse do Flamengo e ouve pedido para colocar valores no papel", foi o título da matéria publicada em 29 de novembro, dois dias antes do último jogo da equipe sob o comando de Dorival Júnior, então o técnico rubro-negro.

Foto: Alexandre Vidal
Dois dias antes, o UOL Esporte publicou matéria intitulada: "Otimista, Santos se reunirá com agentes de Abel em busca de acerto". Cuca era quem treinava o time paulista na ocasião. Abel cometeu erros na montagem da equipe, desde a mudança na forma de jogar, fechando o time, que até 2018 trabalhava com bola no ataque, para contra-atacar com o 0 a 0 ou a vantagem mínima no placar. Deu entrevistas desastrosas, chegando a dizer que é "normal" perder certos jogos após derrotas para o Internacional e Atlético Mineiro, este com dez homens por mais de metade do cotejo em Belo Horizonte.

O treinador não se limitou ao desgaste gerado pelas más atuações. Ele cometeu repetidas vezes o deslize de citar o ex-clube, Fluminense, quando desejava dizer Flamengo em coletivas, deixou no banco em jogos difíceis Arrascaeta, a mais cara contratação já feita pelo clube, inverteu posições dos entrosados Bruno Henrique e Gabigol. Definiu o discutido Willian Arão como "diferenciado", insistiu em escalar Rodinei depois que se desgastou com a torcida devido a atuações ruins e ao perder gol incrível diante do Vasco, que empatou, elogiou o Beira-Rio em detrimento do Maracanã etc.

Não foram poucos os motivos, maiores e menores, que levaram "Abelão", como amigos o chamam, a ter atritos dentro e fora do clube, criando um clima ruim para ele. Que ficou insustentável domingo, quando os torcedores o ofenderam, pedindo sua saída, mesmo após vitória em atuação fraca contra os reservas do Athletico Paranaense. Mas tudo isso provavelmente ficaria de lado se o time jogasse bem, melhorasse, se aprimorasse. Mas o contrário ocorreu, inclusive com a defesa caindo drasticamente de rendimento, como o blog mostrou em 21 de maio e no dia 27 deste mesmo mês.

Para completar, anunciou que enfrentaria o Fortaleza com time reserva, sábado, quando os rubro-negros chegarão ao terceiro jogo em 14 dias. O Corinthians, motivo da preocupação do técnico por ser o adversário da próxima terça-feira, pela Copa do Brasil, terá seu quarto compromisso em 11 dias nesta quinta-feira, contra o Deportivo Lara, pela Sul-americana. E na Venezuela! O Flamengo receberá a equipe paulista no Maracanã, completando três pelejas consecutivas no Rio de Janeiro, sem o desgaste de uma viagem, diferentemente do cansativo deslocamento que fazem os alvinegros.

O técnico se desgastou por tudo isso e, principalmente, por não ser capaz de tirar do elenco nada próximo do esperado. Mesmo assim, para defendê-lo a diretoria chegou a divulgar a mais patética nota oficial em quase 124 anos de história do clube, enaltecendo a Florida Cup, um mero torneio de pré-temporada contra reservas de times europeus. Adiante, após a sofrida classificação na fase de grupos da Libertadores, o vice de relações externas, Luiz Eduardo Baptista, o BAP, deu entrevistas em meio ao sorteio da próxima fase garantindo que o treinador não balançava no cargo.

Tão experiente, o técnico considerou traição a sondagem a outros profissionais, algo que obviamente aconteceria diante do seu trabalho deficiente em 2019 e recheados por polêmicas, muitas delas tolas até. Afinal, Abel é vítima de alguém no Flamengo ou o Flamengo é vítima de seus dirigentes por o terem contratado? Resta a eles mais critério ao contratar quem irá substituí-lo. Para não repetirem o erro.

O técnico considerou traição a sondagem a outros profissionais, algo que obviamente aconteceria diante do seu trabalho deficiente em 2019.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget