Amigo revela que Suárez sonhava em jogar no Flamengo

ESPN: Nesta terça-feira, o Barcelona visita o Liverpool, em Anfield, às 16h (de Brasília), para confirmar a ida à final da Champions League, após ganhar por 3 a 0 na ida, semana passada. E todos sabem que os holofotes estarão em cima de Luis Suárez, que reencontrará seu ex-clube e já prometeu não comemorar se marcar na casa dos Reds, ao contrário do que fez no Camp Nou.

"As pessoas do futebol sabem a importância que tem marcar numa semifinal de Champions. Tenho muito carinho por eles (torcedores do Liverpool), mas em Anfield não comemoraria por respeito. Pedi perdão e falaram de outras coisas. Sou agradecido ao Liverpool e não comemorarei se marcar como fiz quando enfrentei outros time que joguei", disse o uruguaio, em sua coletiva na última segunda-feira.

Fato é que, comemorando ou não, Suárez é um atleta de carreira mais do que respeitada na Europa, com enorme idolatria tanto em Barcelona quanto em Liverpool. Uma adoração construída através de muita raça em campo e, claro, muitos gols: foram 82 em 133 partidas nas quatro temporadas em que defendeu os britânicos e mais 177 em 246 desde que foi comprado pelo Barça, em 2014/15.

Foto: Divulgação
Tudo o que El Pistolero construiu em tantos anos na Europa (que incluem ainda passagens brilhantes por Groningen e Ajax, da Holanda) poderia ter sido diferente, porém, se, em 2006, os rumos de sua vida não tivessem mudado por opção de um famoso ex-jogador brasileiro.

Há 13 anos, quando ainda era um garoto revelado pelo tradicional Nacional de Montevidéu, Luis Suárez foi observado de perto pelo Flamengo, que buscava reforços bons e baratos no futebol sul-americano. E, ao saber disso, o centroavante explodiu de alegria.

"O Luis me contou a história de que quase foi para o Fla. Ele ficou louco para ir", contou à ESPN o ex-goleiro Luciano Silva, que jogou com o uruguaio no Groningen em 2007 e, nos anos seguintes, tornou-se enorme ídolo do clube holandês

Na ocasião, a equipe da Gávea enviou o ídolo Andrade, que à época trabalhava como olheiro, para observar Suárez in loco no Campeonato Uruguaio. Multicampeão como jogador, porém, o craque não gostou do que viu e retornou ao Brasil com um veto à contratação.

Tantos anos depois, Luciano revela que foi justamente a presença de Andrade que "atrapalhou" as coisas.

"Falaram para o Luis antes do jogo que um olheiro do Flamengo estaria observando, que era o Andrade, um dos maiores ídolos do clube, e que ele queria levá-lo. Só que o Luis ficou louco com isso e disse que não conseguiu jogar nada. Ficou muito nervoso, se atrapalhou todo e fez uma partida terrível, porque era muito novo na época", relatou.

Em uma entrevista ao EI, em 2017, Andrade confirmou a história.

"Quando o jogador é muito novo, ele tem altos e baixos. E acho que eu dei azar, peguei o Suárez em um momento em que não estava muito bem. Vi dois jogos dele, e realmente ele não foi bem", recordou.

Sem El Pistolero, o Fla resolveu apostar em Fabiano Oliveira, promessa das categorias de base.

Já o uruguaio acabou se transferindo para o Gronigen em julho de 2006, por 800 mil euros. Depois de uma temporada, chegou ao Ajax, e após alguns anos foi para o Liverpool. O matador brilhou na Inglaterra e foi contratado pelo Barcelona após a Copa de 2014, estando lá até hoje.

"O Flamengo estava em uma situação muito difícil. O time brigava para não cair, todo o ano na parte de baixo da tabela. Era complicado colocar um menino para jogar", justificou Andrade.

Para Luciano, as coisas poderiam ter sido totalmente diferentes na vida de Suárez se ele tivesse de fato sido contratado pelos cariocas.

"Olha o destino como é... Talvez se ele tivesse ido para o Flamengo, não teria dado certo no futebol brasileiro e voltaria de cabeça baixa para o Uruguai. Poderia nunca ter chegado ao Barcelona e virado o que virou", salientou.

'SE PERDIA NO PLAY, QUEBRAVA O CONTROLE'

Luciano e Luis Suárez não jogaram juntos por muito tempo no Groningen, mas formaram uma boa amizade durante alguns meses.

"Suárez sempre foi um fenômeno, muito bom de bola. A gente treinava sempre juntos, porque nós dois tínhamos acabado de chegar à Holanda e ficávamos trabalhando depois dos treinos. A finalização dele era terrível de pegar (risos). E fora de campo a gente convivia bastante, porque o [lateral direito uruguaio] Bruno Silva também era amigo dele. Ficamos uns quatro meses juntos antes dele ser vendido para o Ajax", recordou.

Nos períodos de folga, o brasileiro e o uruguaio costumavam jogar videogame juntos, e as lembranças desse tempo arrancam gargalhadas do ex-goleiro.

"O Luis é muito vencedor, não gostava nem de perder em joguinho de cinco contra cinco. Quando ele jogava Playstation, se perdesse o cara quebrava o controle (risos). Ele ia à minha casa para jogar, mas não gostava de ir na rua, porque Groningen é uma cidade mais ou menos pequena. A imprensa local ficava toda em cima dele, e o Luis não gostava disso. Só queria tomar o chimarrão dele sossegado", contou.

"O mais engraçado é que no videogame ele sempre gostou de usar o Barcelona, sempre jogava com o Barça. Falava direto que o sonho dele era jogar lá, era o sonho de infância dele. E também porque a então namorada dele, que depois virou esposa, mudou com a família para a Espanha e foi criada lá, e ele tinha o sonho de voltar a ficar junto com ela", relatou.

Luciano também recordou o maior momento de Suárez com a camisa do Groningen, que foi a partida que acabou despertando a atenção do Ajax e fazendo o gigante de Amsterdã desembolsar 7,5 milhões de euros para contratá-lo, em agosto de 2007.

"Quando ele chegou ao Groningen, foi colocado no time B, só às vezes era escalado no time A. Depois de um tempo, ficou desanimado, e o treinador o chamou para conversar e disse que queriam emprestá-lo ou dispensá-lo. Ele olhou para o técnico e pediu uma chance, e o treinador falou que ia dar", relembrou.

"Esse jogo até ficou marcado na história da Holanda, todos falavam. Foi uma partida contra o Vitesse, e o Groningen estava perdendo por 3 a 2 nos minutos finais. Aí o Suárez fez a mágica dele e em duas bolas fez dois gols, acabou com o jogo e o time ganhou [N.R.: Groningen 4 x 3 Vitesse, 1º de outubro de 2006, Campeonato Holandês, 6ª rodada]! Depois disso, ele nunca mais saiu do time", acrescentou.

"O resto da história vocês já sabem, não preciso nem contar...", encerrou Luciano.

Luis Suárez foi observado de perto pelo Flamengo, que buscava reforços bons e baratos no futebol sul-americano.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget