César está acostumado a defender o Fla em momentos decisivos

GLOBO ESPORTE: Está perto de uma crise? Chame o César! Bom, pelo menos no Flamengo o goleiro prata da casa virou uma espécie de titular por necessidade. Em momentos de pressão do time, sempre que foi acionado para substituir Diego Alves, ele correspondeu em partidas de alta tensão e, coincidentemente, fora de casa. E sequer sofreu gols.

Hoje aos 27 anos, César está muito mais maduro do que aquele jovem que fechou o gol contra o Cruzeiro em sua estreia pelos profissionais em 2013. E preparado para o próximo desafio: o Peñarol na noite desta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu, no Uruguai, em jogo de vida ou morte na Libertadores.

Foto: Alexandre Vidal
Se o goleiro repetir o feito de não ser vazado diante dos uruguaios, o Rubro-Negro, que joga pelo empate, estará classificado para as oitavas de final. E, de quebra, evitará uma iminente crise que ameaça levar à demissão o técnico Abel Braga. Clima de pressão, mas a cabeça de César está tranquila. Afinal, já passou por isso antes.

Em 2017, após perder espaço com empréstimos e passar quase dois anos sem disputar jogos oficiais, César era o último da fila. Mas o destino lhe sorriu. Depois de Diego Alves sofrer uma fratura na clavícula, e de Alex Muralha, seu substituto imediato, cometer falhas em sequência, o então treinador rubro-negro Reinaldo Rueda chamou o goleiro ao invés de Thiago.

Com o time alvo de muitas críticas, César entrou na fogueira na semifinal da Sul-Americana contra o Junior Barranquilla na Colômbia – o Rubro-Negro também jogava pelo empate após fazer 2 a 1 no Maracanã. O goleiro logo de cara fez uma defesaça, mostrou segurança nos 90 minutos, superou as cãibras e, no fim, pegou até pênalti, coroando a noite com o placar de 2 a 0 (veja no vídeo acima).

Com o retorno de Diego Alves, César voltou a ser reserva, mas furou a fila e passou a ser segunda opção ao longo do ano passado. Porém, após a eliminação na semifinal da Copa do Brasil, diante do Corinthians, e a demissão do técnico Maurício Barbieri, o goleiro virou titular logo na estreia de Dorival Júnior, contra o Bahia na Fonte Nova.

Novamente sob pressão, a cobrança da torcida era forte. César desta vez não teve muito trabalho, mas fez uma boa defesa e ajudou o Flamengo a arrancar um 0 a 0 pelo Campeonato Brasileiro (veja no vídeo acima). O resultado não foi dos melhores, fez o Rubro-Negro se distanciar da liderança, mas deu mais tranquilidade do que estrear com derrota para o trabalho de Dorival.

César acumula 30 vitórias, 12 empates e 15 derrotas no profissional do Flamengo.

Com Abel Braga, César voltou para a reserva, mas continua sendo bastante utilizado em 2019 pelo time B do Flamengo. Porém, com a lombalgia de Diego Alves, o goleiro assumiu a meta rubro-negra desde os minutos finais contra a LDU, do Equador, e vem em uma sequência de três jogos, com uma vitória, um empate e uma derrota. Ao todo, ele soma 57 partidas pelo clube.

César acumula 30 vitórias, 12 empates e 15 derrotas no profissional do Flamengo.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget