Diego, do Flamengo, tem boas lembranças jogando no Morumbi

UOL: De titular e capitão à corrida para recuperar espaço no elenco do Flamengo. O jogo com o São Paulo, hoje (5), no Morumbi, é uma oportunidade para o meia Diego mostrar ao técnico Abel Braga e à torcida rubro-negra a importância que tem no elenco, que passa por período de pressão. O jogador, que iniciou a temporada como um dos pilares do time, será um dos principais nomes da equipe alternativa que vai a campo, e justamente em um estádio que o camisa 10 tem bom retrospecto.

Em 2016, Diego foi contratado pelo Flamengo e retornou ao Brasil após 12 anos atuando na Europa. Cria das categorias de base do Santos, voltou ao país nos braços da torcida rubro-negra e, desde então, é um dos nomes do elenco. Nesta temporada, porém, ganhou concorrência no setor ofensivo, dentre elas, a de Arrascaeta, contratação mais cara da história do clube e hoje titular.

Foto: Gilvan de Souza
Os números de Diego no Morumbi, palco do jogo de hoje, são favoráveis, mas na "Era Pré-Flamengo". Com a camisa do Peixe, foram sete jogos, com cinco vitórias e duas derrotas, tendo feito quatro gols. Um desses triunfos ficou marcado por uma confusão iniciada justamente por uma atitude do meia. Na fase de classificação do Brasileiro de 2002, Diego balançou a rede em cobrança de pênalti e comemorou em cima do escudo do São Paulo, sendo repreendido pelos adversários. O duelo terminou em 3 a 2 a favor do Santos, que terminaria o torneio como campeão.

Já com a camisa do Flamengo, foram três duelos, sendo dois empates e uma derrota, além de não ter balançado a rede.

Diego terminou a última temporada, sob o comando de Dorival Júnior, no banco e esteve perto do adeus ao Flamengo. Com uma proposta do Orlando City, dos Estados Unidos, o jogador, que tinha contrato até o meio deste ano, chegou a colocar em xeque o futuro no Rubro-Negro. Mas uma conversa com o técnico Abel Braga fez a situação mudar de rumo e a renovação até o fim do ano que vem foi concretizada.

Em oportunidades anteriores, Abel fez questão de apontar a importância que via no camisa 10 diante do elenco e torcida.

"Vejo o Diego muito bem e totalmente inserido no momento, que é de extrema necessidade e muita cobrança. Resultados que possam criar de vez empatia entre time e torcida. É como se o torcedor estivesse no dia a dia. O Diego é um profissional de caráter 100%", disse, após vitória sobre o Bangu, na estreia no Carioca.

Com a camisa do Peixe, foram sete jogos, com cinco vitórias e duas derrotas, tendo feito quatro gols.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget