Flamengo deveria demitir Abel? Veja opinião dos jornalistas do UOL

UOL: Com duas derrotas nos últimos três jogos, Abel Braga está pressionado. Pela frente, o Flamengo faz dois jogos decisivos, especialmente o de quarta-feira (8), contra o Peñarol, que definirá se o time carioca continuará vivo na Copa Libertadores. Antes disso, o time de Abel faz visita ao São Paulo pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, onde acumula uma vitória imponente contra o Cruzeiro na estreia e uma derrota contra o Inter como visitante.

Diante da situação do treinador no comando do Flamengo e ao pedido constante de torcedores nas redes sociais para que Abel deixe o comando do Rubro-Negro, consultamos os blogueiros do UOL Esporte para responder a seguinte pergunta: Abel Braga deveria ser demitido antes do jogo contra o Peñarol? Veja o que eles falaram:

Foto: Divulgação
ANDRÉ ROCHA
Abel Braga nem deveria ter sido contratado. A efetivação de Dorival Júnior teria sido o mais lógico e racional. Mas aí entra a politicagem: a nova diretoria, eleita na oposição, não avalizaria o treinador que começou e encerrou a gestão Bandeira de Mello.

O problema do Abel é que, ao contrário do Felipão com o Paulo Turra e o Renato Gaúcho com Alexandre Mendes, por exemplo, ele não tem como principal auxiliar um profissional mais jovem e antenado. Leomir é quase um contemporâneo, chegaram a jogar na mesma época - Abel no Botafogo pouco antes de aposentar e Leomir no Fluminense. Não há um contraponto, uma combinação de características complementares, uma mistura de gerações. A impressão é de que a dupla ficou presa ao passado, inclusive nos métodos.

O Flamengo precisa de muito mais, em desempenho e resultados.

JUCA KFOURI
Só no Brasil se faz uma pergunta como essa depois de três meses de trabalho de um treinador. Não deve ser demitido agora e nem se perder para o Peñarol. Mas, se perder, será, o que revelará a firmeza de convicções da nova direção do Flamengo, que tanto criticava a anterior por demitir treinadores.

JULIO GOMES
Sim, deveria. Deveria ser demitido para ontem, foi uma contratação errada, e Abel não mostrou até agora ser capaz de fazer o Flamengo jogar um futebol decente.

MARCEL RIZZO
Trabalho é ruim, eu já teria trocado. Problema é que agora tem jogo decisivo e se avançar, Abel fica e pode demorar ainda mais para a troca necessária.

MAURO BETING
O desempenho ainda não é o ideal. Mas está no prazo de validade que não se dá aos treinadores brasileiros. O nível do nosso futebol também é ruim pelo ciclo vicioso de ser obrigado a vencer sem tempo para treinar e remontar o elenco durante a competição. Enquanto os gigantes continuarem achando (e se achando) que só eles ganham ou perdem campeonatos vão se perder sem dar tempo aos técnicos.

MENON
Se eu fosse dirigente do Flamengo, faria duas perguntas antes de decidir: 1) A permanência de Abel é certeza de eliminação na Libertadores? 2) A chegada de um interino ( é disso que se trata) é certeza de classificação? A meu ver, as duas respostas seriam negativas e eu manteria o treinador.

PVC
Não se deve demitir Abel antes do jogo contra o Peñarol. É uma questão de assumir o que se faz. Não se compra uma BMW e se descobre que não dá para ficar com ela na hora de pagar a taxa do IPVA. Se você quiser vender, vai até conseguir. Mas terá de arcar com o imposto. É o caso de Abel Braga. O Flamengo decidiu contratar um técnico e justificou sua escolha, na voz do presidente Rodolfo Landim. Em dezembro, o presidente eleito disse que as tentativas com treinadores jovens haviam fracassado. Que o perfil do novo treinador seria "vencedor e experiente". Escolheu Abel e negociou com ele antes de Renato decidir permanecer no Grêmio. Abel foi campeão do mundo, mas nunca foi tratado como o melhor treinador do Brasil. Não é. Há dois anos, em seu último Brasileiro completo, terminou com o Fluminense em 14º lugar e com a quarta pior defesa do campeonato... Todo mundo sabia o que estava escolhendo: a liderança do vestiário. Ninguém tem de se casar com um técnico, mas é preciso pagar por suas escolhas. Nos últimos 18 meses, o Flamengo foi dirigido por Reinaldo Rueda, Paulo César Carpegiani, Maurício Barbieri, Dorival Júnior e Abel Braga. Cinco estilos diferentes, todos criticados. Quando Eduardo Bandeira disse que seu candidato à presidência, Ricardo Lomba, poderia manter Dorival Júnior, ninguém disse que seria o certo. Ao contrário, ouviu-se que essa declaração deveria ser ignorada. Há oito meses, dizia-se "Fora, estagiário", para Maurício Barbieri. Agora se diz "Fora, ultrapassado", nas redes sociais. As críticas sempre podem ser justas, mas podem ser feitas com categoria. Hoje, Abel não é o melhor técnico do Brasil nem o maior problema do Flamengo. O maior problema do Flamengo é a pressão de um clube que padece na fila há vinte anos, embora tenha sido campeão há duas semanas. Neste clima, se demitir Abel, o Flamengo não escolherá seu próximo técnico. Elegerá sua próxima vítima.

Abel Braga nem deveria ter sido contratado. A efetivação de Dorival Júnior teria sido o mais lógico e racional.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget