Análise: Flamengo se impõe para eliminar o Corinthians

LANCE: Muito se criticava a defesa do Flamengo pelo excesso de gols sofridos. Com Abel Braga, foi vazado 27 vezes em 30 jogos. Com Marcelo Salles, dois jogos e nenhum gol sofrido. O sistema defensivo foi destaque atrás e na frente: foi do zagueiro Rodrigo Caio o gol que classificou o Rubro-Negro para as quartas de final da Copa do Brasil, ao vencer o Corinthians por 1 a 0, nesta terça-feira, no Maracanã. Mesmo sem ser brilhante, a vaga foi obtida.

TRAVADO PELO CORINTHIANS
Passou longe de ser a atuação empolgante apresentada contra o Fortaleza. Muito pelo adversário. Apesar da necessidade da vitória, o Corinthians não se lançou desesperadamente ao ataque. A ideia de aproveitar os espaços e os contra-ataques não foi possível. Ralf e Junior Urso pouco subiam e o quarteto ofensivo rubro-negro não conseguiu ter superioridade numérica. Pouca liberdade para criar e buscar espaços.

Bruno Henrique em Flamengo x Corinthians - Foto: Alexandre Vidal
POSSE DE BOLA, MAS POUCA CRIAÇÃO
O Flamengo até teve mais posse de bola (chegou a ter 66% ao longo da partida), mas enfrentou diversas dificuldades para finalizar. Diego e Willian Arão tiveram que recuar para ter espaço, o que deixou Bruno Henrique e Gabigol isolados. Espaçado, o jogo coletivo pouco apareceu. As melhores chances vieram dos pés de Everton Ribeiro, que criava espaços com seu talento individual. O camisa 7 foi um dos poucos que se salvou em uma atuação pouco inspirada da equipe rubro-negra.

AUSÊNCIAS DE PESO
As convocações de Cuéllar e Arrascaeta fizeram muita falta ao Flamengo. Os seus substitutos tiveram uma noite apagada e não conseguiram repetir o bom rendimento. Piris da Motta, apesar de querido pela torcida, teve dificuldade com a marcação alta do Corinthians. Já Diego esteve apagado e precisou atuar perto da linha de volantes para ter a bola nos pés. Até mesmo Traauco poderia ser importante, já que as bolas aéreas foram bastante exploradas pelo rubro-negro.

DIEGO ALVES
O goleiro do Flamengo merece um destaque especial pela atuação no Maracanã. Quando o Corinthians esteve melhor em campo, o camisa 1 apareceu em momentos importantes na partida. Na falta de Sornoza, na finalização de Vagner Love, na cabeçada de Junior Urso... Foi providencial em diversos momentos e ajudou o Flamengo a conseguir controlar o placar e o relógio.

NO TUDO OU NADA...
... melhor para o Flamengo. A estratégia do Corinthians não se sustentou até o final, pois o resultado era necessário. Carille lançou três centroavantes na equipe e desmontou a organização da sua equipe. O Rubro-Negro esperou o momento certo e balançou a rede duas vezes, mas o VAR só validou um tento: o de Rodrigo Caio, que levou a equipe até as quartas de final.

As convocações de Cuéllar e Arrascaeta fizeram muita falta ao Flamengo.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget