Flamengo vence o CSA em dia de mosaico no Mané Garrincha

O DIA: Não chegou a ser uma atuação de encher os olhos, mas o Flamengo foi dono absoluto do jogo, perdeu inúmeras chances e venceu com facilidade o CSA por 2 a 0, no Mané Garrincha, em Brasília. A vitória com gols de Vitinho e Gabigol foi a despedida do interino Marcelo Salles, que deixará o comando do Rubro-Negro no G-4 do Campeonato Brasileiro durante a parada para a Copa América. No retorno da competição, o português Jorge Jesus terá a missão de buscar a liderança.

Mesmo visitante pela tabela, o Flamengo estava em casa no Mané Garrincha. Como o CSA vendeu o mando de campo vendido, o estádio estava inteiramente rubro-negro. Ainda assim, o time de Marcelo Salles, cheio de desfalques e desorganizado, foi incapaz de abrir o placar no primeiro tempo e ainda saiu no lucro, graças ao VAR que não marcou um pênalti contra.

Vitinho, camisa 11 do Flamengo - Foto: Divulgação
O domínio foi total do Flamengo, com mais de 60% de posse e pelo menos sete chances reais de gol. O problema é que as oportunidades saíram mais da fragilidade do CSA, que acabou salvo por Jordi em pelo menos três ocasiões. Vitinho parou no goleiro duas vezes e ainda perdeu um gol claro após driblá-lo, mas Celsinho tirou o chute fraco, e Gabigol chutou mal cara a cara com Jordi.

Apesar de todas essas chances, o Flamengo correu o risco de sair perdendo na primeira etapa sem o CSA levar perigo algum. Isso porque, em confusão na área, Apodi chutou e a bola bateu no braço levantado de Willian Arão. Lance duvidoso, mas o árbitro Douglas Marques das Flores levou cinco minutos consultando o VAR e mandou o jogo seguir.

Após o intervalo, o Flamengo continuou pressionando e perdendo inúmeros gols — o CSA chegou a levar perigo em um chute de longe, mas César espalmou. O duelo entre Vitinho e Jordi continuou, com o goleiro levando a melhor num primeiro momento, a ponto de a torcida se irritar e começar a vaiar o atacante, que era um dos destaques do quarteto ofensivo.

Até que Vitinho finalmente venceu o duelo particular ao abrir o placar aos 19 minutos, em bela cabeçada aproveitando saída errada de Jordi. O gol deu tranquilidade e permitiu ao Flamengo seguir pressionando por mais. As oportunidades continuaram aparecendo até que Gabigol ampliou aos 31, pegando rebote de Jordi em chute de Arão.

O domínio foi total do Flamengo, com mais de 60% de posse e pelo menos sete chances reais de gol.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget