Futuro sorridente para Flamengo e São Paulo

ENTRE AS CANETAS: Por Ricardo Gonzalez

Comentei na última quinta-feira o duelo entre São Paulo e Flamengo, para o Sportv, pelo Brasileiro sub-17. Tinha tudo para ser um jogo normal, até porque o empate classificava matematicamente a ambos para as quartas. É fato que ambos podiam jogar sossegados porque uma derrota dificilmente os eliminaria, por estarem bem à frente do Botafogo. Mas o que vi foi um jogaço, confirmando a qualidade que já conhecia de ambas as gerações, e dois times buscando a vitória até o fim, situação da tabela à parte. O 3 a 3 foi o resultado natural disso. Em muitos empates, acabamos dizendo que ninguém merecia vencer. Nesse, o resultado foi justo porque nenhum jogador merecia perder.


Quem não viu o jogo pode ser sugestionado pelo placar: as defesas são ruins, o sistema de marcação é uma bagunça... Nada. Ambos são bem organizados taticamente por Rafael Paiva e Philipe Leal. O jogão começou, como sempre, com o São Paulo mais vertical e o Flamengo cadenciando e gostando de ter a bola. O primeiro gol saiu logo aos 8, sem que o Rubro-Negro tivesse produzido para isso. Uma falta batida pelo artilheiro Lázaro, e com uma boa ajuda do bom goleiro tricolor, Young. Alto - 2,01m - boa envergadura, estava na bola, que nem veio tão forte, mas simplesmente deixou-a entrar.

Quem não viu o jogo pode ser sugestionado pelo placar: as defesas são ruins, o sistema de marcação é uma bagunça... Nada. Ambos são bem organizados taticamente por Rafael Paiva e Philipe Leal. O jogão começou, como sempre, com o São Paulo mais vertical e o Flamengo cadenciando e gostando de ter a bola. O primeiro gol saiu logo aos 8, sem que o Rubro-Negro tivesse produzido para isso. Uma falta batida pelo artilheiro Lázaro, e com uma boa ajuda do bom goleiro tricolor, Young. Alto - 2,01m - boa menvergadura, estava na bola, que nem veio tão forte, mas simplesmente deixou-a entrar.

O São Paulo virou ainda no primeiro tempo, e aí mais merecidamente. O belo meia Pedrinho, que vinha sendo bem vigiado, enfileirou três e tomou uma trombada Gabriel Noga. Sofreu o pênalti e converteu. O São Paulo manteve a pressão e Léo fez um baita lançamento de 40 metros para Juan. O zagueiro Otavio, que não estava num bom dia, marcou a bola e foi superado: 2 a 1 São Paulo. Dois minutos depois, o Flamengo mostrou que não tem medo de jogar na casa dos outros. Dhouglas viu Marcos Felipe se projetar, lançou na cabeça do lateral. Este, de primeira, tocou no meio da área para Weverton, também de primeira, tocar para o gol. Gol de muito treino. Gol de quem treina e sabe jogar.

Ah, no segundo tempo eles vão tirar o pé, o empate serve para ambos. Nada. Os dois continuaram tentando vencer, incluindo as substituições. Aos 20 minutos, o Flamengo martelava. Aí Pedrinho pega a bola, dá uma caneta, levanta a cabeça e faz o esticão perfeito para Marquinhos. Ele avança, Otávio só cerca, e o tricolor rola na área a Juan. A zaga não acompanhou a velocidade e Juan pôde chutar duas vezes para fazer 3 a 2.

Não deu dois minutos para o Flamengo tentar uma triangulação, cortada com o braço por Belém. Pênalti de novo convertido por Lázaro: 3 a 3. Placar que se manteve até o fim, mas só porque a pontaria diminuiu inversamente ao cansaço geral - mas não faltou busca ao gol.

Um jogo para dar alento a quem gosta de futebol. Um alento para Flamengo e São Paulo, que confirmam sorridentes belas gerações saindo do forno. Os dois mereciam vencer. Os dois merecem estar nas oitavas do Brasileiro.

Um jogo para dar alento a quem gosta de futebol. Um alento para Flamengo e São Paulo, que confirmam sorridentes belas gerações saindo do forno.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget