Hexa do NBB e a coroação de nova era do basquete do Flamengo

GARRAFÃO RUBRO-NEGRO: Por Enéas Lima

A contratação de Gustavo De Conti, um dos melhores técnicos do país, e uma mudança da filosofia de trabalho foram os primeiros desafios do Flamengo no começo da temporada. Desconfiança por parte de alguns torcedores no time formado, mas a convicção absoluta da diretoria e comissão técnica no plantel escolhido a dedo daria certo. As escolhas acabaram se mostrando corretas no decorrer de toda a temporada. O blog Garrafão Rubro-Negro apresenta um balanço de como foi esse novo ciclo do basquete do Flamengo com o comando do técnico Gustavo de Conti.

Estadual – Flamengo campeão

O time rubro-negro teve como adversários – Botafogo, Niterói Basquete e o Vasco da Gama- uma competição de curta duração, mas que proporcionou bons duelos contra o Botafogo, seja na fase de classificação e na grande decisão. E os jogos contra a equipe do Niteroi acabou por dar oportunidade para jovens valores da base rubro-negra ganharem experiência e terem a chance de atuar na equipe adulta. Na final, mais um título estadual na história do centenário do basquete rubro-negro e conquistado dentro do ginásio Oscar Zelaya, casa do Botafogo.

10 jogos – 10 vitórias

Foto oficial do time do Flamengo campeão do NBB 2019 - Foto: Divulgação
Amistoso contra o Orlando Magic – Pré-temporada da NBA

Novamente o time rubro-negro teve a chance de participar da pré-temporada da maior liga de basquete do mundo e voltou a enfrentar a franquia do Orlando Magic. Contando com grandes nomes do basquete mundial, o Orlando Magic mostrou todas suas virtudes em quadra e venceu o jogo em casa. Um grande aprendizado para todos os jogadores do elenco do Flamengo e uma experiencia única.


Liga Sul-Americana – Flamengo em terceiro lugar

Essa competição deixou evidente todo o processo ainda de estruturação da parte tática, técnica e até física da equipe rubro-negra. O time fez uma boa campanha na primeira fase da competição quando venceu as equipes do Libertad Sunchales, Welcome e o Atletico Goes.

Querendo voltar a final de uma competição internacional, o time rubro-negro foi sede da fase semifinal, mas acabou não sendo páreo naquele momento da temporada para o ótimo time do Instituto de Córdoba, da Argentina. O Flamengo venceu o Bauru e o Minas, mas perdeu para essa equipe argentina mais ajustada taticamente e coletivamente e que acabou vencendo com autoridade todos seus adversários no Rio de Janeiro.

6 jogos – 5 vitórias e 1 derrota

NBB – FLAMENGO CAMPEÃO

Turno do NBB

O Flamengo começou com vitória diante do Basquete Cearense e teve boas vitórias contra Mogi e Bauru, apontados como candidatos ao título da competição. Mas o time rubro-negro na primeira fase da competição nacional acabou sofrendo derrotas para Franca, Paulistano e Pinheiros, sendo essa última a mais dura dentro de casa e a única durante toda a fase de classificação.

13 jogos – 10 vitórias e 3 derrotas

Copa Super 8 – Flamengo campeão

Um time disposto a dar uma resposta do seu potencial técnico, tático e físico nessa temporada e que treinou durante a manha de natal para poder ajustar todos os detalhes possíveis para conquistar essa competição. O Flamengo fez prevalecer seu mando de quadra e derrotou Minas e Botafogo em plena Arena Carioca 1 para chegar a grande decisão contra Franca. No penúltimo dia 2018, o time rubro-negro teve uma das suas melhores atuações na temporada e derrotou o time francano por 79 a 75, em pleno Pedrocão e assegurou o troféu da competição. A se destacar o jogo coletivo da equipe e a grande atuação do armador Franco Balbi nessa final.

3 jogos – 3 vitórias

Returno do NBB

Um elenco com a confiança alta após a conquista do Super 8 e com o padrão de jogo cada vez mais sólido com o passar dos jogos. Nessa etapa do torneio, o Flamengo fez prevalecer seu mando de quadra e devolveu a derrota para Franca e Paulistano. Mas o Pinheiros acabou sendo novamente a pedra no sapato do time nessa fase e nova derrota. Esse resultado negativo que acabou ajudando e ligando o sinal de alerta para que a equipe ainda precisava de ajustes para a fase de playoffs da competição. Foi um returno que todos os jogadores rubro-negros tiveram evolução em seus números. Marquinhos se reinventou como jogador e foi bastante regular em quadra, Franco Balbi cada vez mais adaptado e dando ótimas assistências, Olivinha com sua boa eficiência e Anderson Varejão com bom aproveitamento no garrafão.

13 jogos – 12 vitórias e 1 derrota

Playoffs do NBB

A equipe rubro-negra enfrentou o Corinthians nas quartas de final e a profundidade do seu elenco acabou fazendo grande diferença na série e o time venceu por 3 a 0 – uma vitória em São Paulo e duas no ginásio do Tijuca Tênis Clube. Na semifinal, o clássico contra o Botafogo. A maioria dos torcedores acreditava em nova varrida, mas foi a primeira vez na temporada que o time alvinegro teve todos seus jogadores à disposição do treinador Léo Figueiró. E a série acabou tendo ótimos jogos e equilibrada. O time alvinegro vendeu caro a eliminação e venceu um jogo em pleno Tijuca Tênis Clube. Mas o Flamengo com os jogadores mais experientes conseguiu fechar a série em 3 a 1, em pleno ginásio Oscar Zelaya.

Na grande decisão da competição, o duelo contra Franca. A volta do Maracanãzinho e o apoio cada vez maior dos torcedores novamente nos jogos ajudaram o Flamengo a prevalecer seu mando de quadra e vencer os jogos 1 e 4 com toda autoridade e volume coletivo que o jogo precisava ter. Franca soube mostrar a força do seu elenco e conseguiu a vitória nos jogos 2 e 3, no Pedrocão, contando com a grande atuação do armador Alexey.

No jogo 5, o Flamengo concentrado do inicio ao fim da partida, no Pedrocão, e contou com o apoio mais de 500 torcedores rubro-negros no ginásio. A personalidade e a confiança de Marquinhos desde os minutos iniciais, a boa atuação de Anderson Varejão, as infiltrações de Franco Balbi, a regularidade de Olivinha (o melhor jogador da série final) e a eficiência de Deryk Ramos no último quarto selaram uma conquista história do Flamengo em plena cidade de Franca.

O Flamengo encerrou o NBB com a melhor defesa da história da competição.

12 jogos – 9 vitórias e 3 derrotas

Copa Intercontinental – Flamengo em segundo lugar

Sede da competição novamente e sendo convidado pela FIBA para disputar o torneio, o Flamengo entrou na competição em busca do seu segundo troféu. Na semifinal, o time rubro-negro teve uma vitória fácil diante do Austin Spurs, time da G-League da NBA. Mas na final, o bom jogo do AEK Atenas, equipe grega, acabou se fazendo prevalecer na Arena Carioca 1. Erros no ataque rubro-negro eram punidos com o bom volume ofensivo da equipe da Grécia, principalmente nas bolas de três pontos.

2 jogos – 1 vitória e 1 derrota

Veja um balanço de como foi esse novo ciclo do basquete do Flamengo com o comando do técnico Gustavo de Conti.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget