Marcelo Vido não esconde emoção pelo hexa do basquete do Fla

GARRAFÃO RUBRO-NEGRO: Por Enéas Lima

A pressão sempre por títulos e nas últimas temporadas o desempenho no NBB não foi o esperado pela diretoria. Mas nessa edição, a história mudou. O Flamengo teve todos os méritos para se sagrar campeão da competição em plena cidade de Franca e confirmou seu sexto título na história do NBB.

O blog Garrafão Rubro-Negro fez uma entrevista exclusiva com Marcelo Vido, diretor executivo de Esportes Olímpicos do Flamengo, sobre como foi a temporada do basquete do Flamengo e o planejamento já elaborado para os próximos desafios do time.

Como foi o início da temporada e o desafio de repensar a estrutura do basquete do clube

“A temporada começou com a decisão nossa de dar uma repensada na estrutura do basquete. Mudamos toda a comissão técnica e isso acabou sendo trazer um novo técnico, assistente técnico, um novo gerente, passamos a ter uma nova filosofia de trabalho, Apenas dois jogadores ficaram da temporada passada – o Marquinhos e o Olivinha. A chegada do Anderson Varejão ainda era muito recente. E deixando claro que montamos essa equipe dentro de um orçamento responsável. Foi difícil.”

Marcelo Vido no Flamengo - Foto: João Pires
O tropeço na Liga Sul-Americana e o período eleitoral no clube

“Tivemos um agravante logo nesse início. Perder a Liga Sul-Americana novamente no Brasil. Disputamos seis jogos, ganhamos 5 e perdemos para o Instituto de Córdoba, partida que não poderíamos perder. Isso acabou gerando ainda mais pressão para a equipe. E também teve a eleição no Flamengo. Você muda o presidente, vice-presidente, acaba sendo um inicio de trabalho. E isso acabou requerendo um pouco mais de atenção de todos nós.”

O balanço de como foi o NBB dessa temporada

“Foi uma competição muito acirrada. Nós ganhamos o Super 8 e foi o começo da nossa trajetória para ganharmos o NBB. Conquistamos já o Super 8 dentro de Franca. Essa vitória já demonstrou que era um Flamengo vencedor e estaríamos brigando pelo título de qualquer campeonato. Passamos pelos playoffs contra Corinthians, Botafogo e fomos para a grande decisão contra Franca, uma melhor de cinco jogos, e sem o mando de quadra, pois eles fizeram a melhor campanha. E a gente chegou a ficar atrás em 2 a 1, Franca teve a chance de ganhar o título no Rio e para nós esse era jogo de sobrevivência. Nós vencemos esse quarto jogo e eles perderam a chance de ganhar o título. Quando você perde essa chance de ganhar, você acaba dando força para o outro time. Franca teve a chance de ganhar o titulo no Rio, não deu para ganhar e falei para todos os jogadores nós temos chances de ganhar aqui no Pedrocão e vamos ganhar. Foi muito legal ganhar lá. Não vou nem falar sobre o ambiente, Franca é sempre difícil lá, eu quando era jogador sei ainda mais disso.”

O choro de Marcelo Vido nos segundos finais da decisão contra Franca

“Faltando 36 segundos e nós não tínhamos mais chance de perder, a gente acaba dando uma relaxada e acabamos ficando mais sensível. E eu não esperava que a minha emoção fosse passar para o Brasil todo. Foi muito emocionante tudo o que eu vivi naquele dia em Franca.”

Franca sendo a capital do basquete e as grandes conquistas do Flamengo nos últimos 10 anos

“Franca é o centro do basquete, mas a capital, com todo respeito ainda mais por eu ter atuado em Franca em dois mundiais, tenho o maior respeito pelo basquete francano, mas no século passado eles podem ter sido a capital do basquete. Mas nesse século, se tratando de campeonato brasileiro, o Flamengo ganhou 7, seis títulos do NBB e um da CBB. Franca não ganhou nenhum titulo brasileiro nesse período. A capital do basquete brasileiro seria o Rio de Janeiro e mais especificamente, a Gávea. Na minha opinião isso mudou de mãos nos últimos anos.”

A situação contratual de Anderson Varejão

“O Anderson Varejão jogou muito bem essa temporada. Na temporada passada foi um período de adaptação dele no retorno pro Brasil. E temos que lembrar que ele estava um ano parado e foi um período difícil pra ele também. Ele fez um belíssimo NBB, jogou muito nas finais e confirmou que é um jogador de decisão. Ele tem contrato conosco até setembro e estaremos conversando com ele e o agente para buscarmos um acordo.”

O planejamento para a próxima temporada

“A gente só anuncia o jogador quando está tudo praticamente assinado. Estamos conversando com vários jogadores do elenco para renovar e estamos analisando alguns jogadores que estão no mercado também. Pois a gente tem que pensar que ganhando ou perdendo, temos que alterar algumas peças. Todos os anos que estivemos aqui a gente sempre mudou duas ou três peças do nosso elenco, eu diria que isso faz parte. É o bônus e o ônus de toda temporada. O ônus de apesar de você ser campeão, você não consegue manter praticamente o mesmo elenco, não consegue aumentar todos os salários, pois o nosso orçamento não aumenta tanto, e você tem que alterar algumas peças, olhar o mercado, faz parte.”

O Flamengo teve todos os méritos para se sagrar campeão da competição em plena cidade de Franca e confirmou seu sexto título na história do NBB.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaTeMorrer1895} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget