O que o Flamengo tira de bom (e ruim) da vitória sobre o CSA

LANCE: O Flamengo fez valer o seu amplo favoritismo e, contra o CSA, nesta quarta-feira, venceu por 2 a 0 no Estádio Mané Garrincha, cujo mando foi vendido pelo clube alagoano. Novamente, não houve uma exibição consistente, e nem precisou, já que, com gols de Vitinho e Gabigol, o Rubro-Negro chegou aos 17 pontos e entregou o time a Jorge Jesus entre os líderes do Brasileiro.

O LANCE! aponta cinco fatores marcantes na vitória do Flamengo, construída com gols na etapa final. Teve até estreia de um reforço para a temporada. Veja:

SAÍDA PELAS LATERAIS
O CSA foi para o jogo com a proposta de segurar o ímpeto rubro-negro. Marcou no 4-5-1 e povoou o meio para que Everton Ribeiro, sobretudo, encontrasse dificuldade para criar - como ocorreu no clássico contra o Fluminense.

Assim, Marcelo Salles liberou mais os laterais e fez com que essa arma deixasse o Flamengo mais agudo em algumas investidas. O problema foi que a equipe, no primeiro tempo, foi inconstante e oscilou em um jogo morno.

Gabigol no Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
FALTAVA CAPRICHO
​Por mais que o rendimento não tenha sido à altura do que o Flamengo pode apresentar, o Flamengo teve frente a frente com Jordi em mais de três situações cristalinas. Faltou capricho nas conclusões na etapa inicial.

A maioria das oportunidades surgiu com investidas em velocidade e pegando a defesa alagoana desguarnecida. Bruno Henrique, Gabigol e Vitinho chegaram perto pelo chão.

VITINHO ACESO
Sem Diego Ribas e Arrascaeta, o Flamengo voltou a jogar com dois pontas de velocidade. A experiência não havia dado certo no Fla-Flu, quando Diego deixou o jogo no intervalo e deu lugar a Berrío. Mas Vitinho, diante do CSA, soube pesar a sua responsabilidade para colaborar com os três pontos.

O camisa 11 foi quem mais arriscou, como é de praxe, sobretudo de fora da área. E foi pelo alto que a bola entrou, abrindo o placar na casa dos 20 minutos. Everton Ribeiro pôs na cabeça de Vitinho, que foi coroado após bela testada e que vinha sendo vaiado por parte da torcida em Brasília.

O FARO DE GOL APARECEU
Com 18 gols na última edição do Campeonato Brasileiro, quando estava no Santos, Gabriel Barbosa voltou a marcar pelo Rubro-Negro, nesta noite. Mesmo sem estar em uma noite tecnicamente brilhante, o camisa 9 fez o seu papel de empurrar a bola para dentro e definir a vitória.

Gabriel, agora, soma 14 gols no ano e passa a ser o artilheiro do clube na temporada, passando Bruno Henrique (13). Por falar nisso, o atacante emprestado pela Inter de Milão chegou a cinco no Brasileiro, dividindo a artilharia com Eduardo Sasha, do Santos. Ou seja, tem dito a que veio neste quesito.

ESTREIA DE JOÃO LUCAS
No fim, com o jogo já definido, até pela fragilidade ofensiva do CSA, que tem o pior ataque da competição, Marcelo Salles acionou João Lucas, estreante. E o atleta de 21 anos ficou bastante emocionado após o apito final.

Lateral-direito que disputou o Carioca deste ano pelo Bangu, João entrou aos 43 minutos da etapa final, sem tempo para demonstrar o seu futebol. Mas a sua entrada mostra que está à frente da prata da casa Klebinho, por exemplo.

Veja cinco fatores marcantes na vitória do Flamengo, construída com gols na etapa final.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaTeMorrer1895} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget