Salles cumpre meta e deixa o Flamengo para a "fera portuguesa"

GILMAR FERREIRA: Marcelo Salles "entregou a pizza", como se diz no mundo dos negócios.

Nos quatro jogos em que esteve à frente do time, o Flamengo fez o que se esperava.

Venceu três, empatou um, não foi vazado e se classificou às quartas da Copa do Brasil.

Nada que não pudesse ter sido obtido sob o comando de Abel Braga.

Rigorosamente, nada.

Mas sem o treinador que a torcida já não aceitava, o time ficou mais leve para jogar futebol.

Como se os jogadores tivessem assumido a responsabilidade de fazer os resultados.

Jorge Jesus, novo treinador do Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
Porque são eles os responsáveis por encontrar as soluções em campo.

Principalmente quando o coletivo não funciona.

Principalmente quando o elenco é recheado de jogadores contratados a peso de ouro.

E principalmente também quando a torcida já sabe que a fase é transitória.

Os 2 a 0 sobre o CSA puseram o time no G-4, provisoriamente no terceiro lugar, e isso é ok.

A partir do dia 20, a comissão técnica de Jorge Jesus assume e o time inicia um novo ciclo.

E quando julho chegar, o Flamengo terá de encarar sete jogos em 21 dias – três fora do Rio.

Costuma ser o mês em que se mede o real potencial de conquista dos times sul-americanos.

Vejamos...

Costuma ser o mês em que se mede o real potencial de conquista dos times sul-americanos.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget