Diego cita diferenças dentro e fora dos gramados com Jorge Jesus

TORCEDORES: Com a chegada do técnico Jorge Jesus, o experiente Diego foi mantido como capitão do time e ganhou a responsabilidade de ser uma referência para os companheiros de equipe.

– Ele deu a mim e a alguns outros jogadores a responsabilidade de ser, acima de tudo, uma boa referência e a ajudar a administrar esse lado disciplinar. Deixou claro que o capitão da equipe tem uma responsabilidade a mais do que os outros. Mas nunca tivemos problemas com isso neste grupo. Então, no que ele precisar neste aspecto estou pronto para ajudar – comentou o atleta.

O jogador que atuou por 12 anos na Europa também tem um papel muito importante para que os métodos trazidos pelo treinador português sejam bem recebidos e assimilados pelos atletas brasileiros.

- A chegada de um novo treinador com nova filosofia. Ele é muito exigente, e inteligente também. Nos passa segurança naquilo que está falando. Eu passei alguns anos na Europa, até que conheço. Mas são sempre novas ideias, sempre aprendemos. Tudo faz parte deste pacote, e nós estamos gostando. Existem várias maneiras de vencer, e ele traz a forma que ele acredita. Acho que ele é um pouco diferente nessa cobrança com autenticidade a todo momento. Isso não é algo muito normal, mas faz parte do futebol e temos que saber lidar. Temos um novo sistema, todos viram que mudou bastante. Novas ideias. Um treinador bastante ativo à beira do campo.

Diego treinando no Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
O que mais ele trouxe de diferente ao dia a dia do Flamengo?

- Tem a cartilha da disciplina. Horários, o que pode, o que não pode... tanto dentro quanto fora do clube. Temos que ficar ligados nessa cartilha. Agora tem digital (biometria) na chegada, esperar a equipe toda chegar para poder começar as refeições, seja almoço ou jantar. São algumas das modificações.

Com a alteração do sistema tático da equipe, Diego também deve ganhar uma nova função dentro de campo, atuando como um segundo volante, o meia deverá reforçar o sistema defensivo da equipe.

- Estou jogando mais como um segundo volante e estou me sentindo muito bem. Fico à vontade nessa região do campo. Para o jogador, o mais importante é o sistema funcionar. Facilita para todo mundo. Queremos e podemos fazer bem.

Diego foi mantido como capitão do Flamengo e ganhou a responsabilidade de ser uma referência para os companheiros de equipe.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget