Flamengo não definiu até agora a nova função de Marcelo Salles

COLUNA DO FLA: A expectativa pela chegada de Jorge Jesus ao Flamengo se justificou com o decorrer dos dias com a percepção do grau de profissionalismo, detalhismo e perfeccionismo do português. E se dentro de campo o time vai dando mostras de evolução e assimila as ideias do ‘Mister’, fora das quatro linhas a presença do treinador causa, ainda, mudanças na estrutura rubro-negra.

Com o departamento de futebol profissional inchado, o clube reduziu a equipe de 55 para 46 pessoas, com sete demissões e duas realocações. No entanto, alguns nomes mantidos continuam com situações indefinidas. É o caso do auxiliar técnico Marcelo Salles, o ‘Fera’, que treinou o time como interino antes da chegada de Jorge Jesus, e de Alexandre Sanz, preparador físico. Ambos ainda não retornaram ao Ninho do Urubu para trabalhar. A informação é do jornalista Diogo Dantas, de ‘O Globo’.

Foto: Divulgação
Jorge Jesus trouxe consigo uma comissão técnica com sete profissionais de sua inteira confiança, o que causou a necessidade de reorganização por parte do Flamengo. São eles: o auxiliar João de Deus, o adjunto Tiago Oliveira, o preparadores Mário Monteiro e Marcio Sampaio, os analistas Rodrigo Araújo e Gil Henriques e o coaching brasileiro Evandro Mota.

É o caso do auxiliar técnico ‘Fera’, que treinou o time como interino antes da chegada de Jorge Jesus, e de Alexandre Sanz, preparador físico.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget