Quem é Pablo Marí, o zagueiro espanhol que escolheu o Flamengo

GLOBO ESPORTE: Todos os anos dezenas de brasileiros cruzam o oceano para jogar na Europa. É o sonho da maioria e o caminho natural para os grandes talentos do país. Fazer o trajeto inverso, no entanto, é para poucos. São raros os casos de europeus que se arriscaram jogar no Brasil, especialmente nas últimas décadas. Desafio que Pablo Marí topou.

Foram meses de procura por um zagueiro. O Flamengo apresentou proposta por Dedé, conversou com Miranda, Zapata, Jemerson, avaliou dezenas de nomes e, de certa forma, surpreendeu ao fechar com o defensor espanhol, desconhecido no Brasil. Mas quem é Pablo Marí? Ouvimos quem o acompanhou de perto nos últimos anos, buscamos números e como ele pode se encaixar na equipe de Jorge Jesus.

Opção pelo Flamengo

A primeira pergunta que surge é por que um espanhol de 25 anos deixaria a Europa – centro mundial do futebol – para jogar na América do Sul? Só o próprio Pablo pode responder, mas a falta de espaço no cenário europeu seria uma opção. De fato, o Manchester City, clube que detinha seus direitos econômicos, não contava mais com o jogador. Mas Pablo tinha, sim, mercado na Espanha, inclusive no Deportivo La Coruña, clube que defendeu na última temporada por empréstimo.

– O Deportivo tentou segurá-lo, mas foi impossível. Pablo foi um dos melhores da temporada e seu bom momento não passou despercebido, despertando interesse de equipes da primeira divisão da Espanha. Mas decidiu aceitar a proposta do Flamengo, buscando uma aventura brasileira. Estou seguro que se sairá bem – disse Alberto Torres, editor do DXT Campeón, maior jornal esportivo da Galícia, onde fica o La Coruña.



Jogo aéreo, antecipação e bom passe

Canhoto, Pablo Marí não é um zagueiro de larga experiência, mas se encaixa no perfil que o Flamengo procurava. Na teoria, o espanhol chega para atuar ao lado de Rodrigo Caio, que vem jogando improvisado no lado esquerdo da defesa.

O defensor era monitorado há algum tempo pelo Centro de Inteligência de Mercado (CIM) do Flamengo e sua contratação teve o aval de Jorge Jesus. Embora não aparente ser um zagueiro extremamente técnico, suas principais características são o jogo aéreo – ele tem 1,93m de altura –, antecipação de jogadas e qualidade para sair com a bola, seja com passes curtos ou lançamentos.

Ele será o jogador de linha mais alto do elenco ao lado de Rhodolfo.

– Ele é um zagueiro seguro, completo, que domina bem as duas áreas (defensiva e ofensiva). É um defensor de qualidade, muito forte pelo alto, mas também tem velocidade. Ele também é um grande lançador e costuma fazer gols em jogadas de bola parada – descreveu o jornalista espanhol.

Nas últimas duas temporadas, Pablo disputou 69 jogos e marcou cinco gols. Segundo números do site de estatísticas "Sofascore", o zagueiro teve nesse período 84% de passes certos, 60,5% de duelos ganhos e 64,9% de duelos vencidos pelo alto; além de uma média de 0,9 desarmes, 1,2 interceptações e 4,5 cortes por jogo.

Sem chances na Inglaterra

Pablo falou que o Flamengo “é gigantesco” e, de fato, o Rubro-Nebro será o primeiro grande clube de massa da carreira do espanhol. Apesar de contratado pelo Manchester City, ele nunca chegou a entrar em campo pelo time inglês. Mas mostrou, desde cedo, qualidades que levaram os Citzens a investir nele.

Revelado pelo Mallorca, o novo zagueiro do Flamengo viveu um drama nas categorias de base devido ao crescimento elevado na adolescência. Por causa das dores contantes na pelve, chegou a cogitar abandonar a carreira, como revelou em entrevista à "Rádio Cadena SER" em outubro do ano passado. Mas ele não desistiu, subiu aos profissionais no Gimnàstic de Tarragona, da Espanha, e as boas atuações despertaram o interesse do Manchester City, que o comprou em 2016.

É a política do clube inglês investir em jovens talentos pelo mundo. Poucos, como Gabriel Jesus, ganham oportunidades logo quando chegam. A maioria é emprestada, como aconteceu, por exemplo, com Marlos Moreno. O colombiano, que passou sem sucesso pelo Flamengo no ano passado, também jamais jogou no Manchester City.


Sem chance no City, Pablo foi emprestado ao Girona, uma espécie de filial do clube inglês na Espanha, e entrou em campo somente nove vezes na temporada 2016/17. No ano seguinte, esteve em campo em 31 partidas e marcou três gols pelo NAC Breda, da Holanda.

Sucesso em La Coruña, mas sem acesso

Foi na volta à Espanha, na última temporada, que mais se destacou. Emprestado ao La Coruña, jogou 38 jogos (36 como titular) na campanha na Segunda Divisão. Apesar do bom momento, não conseguiu o acesso à Primeira Divisão. No mata-mata decisivo, seu time perdeu para o Mallorca.



Querido pelos torcedores do La Coruña, Pablo viveu situação inusitada em abril deste ano. Após derrota em casa para o Rayo Majadahonda, o zagueiro arremessou sua camisa para a torcida como forma de consolo. Revoltados, os torcedores devolveram o uniforme para o gramado. Depois, uma organizada do clube explicou que não foi algo pessoal, elogiou o gesto do defensor, mas disse preferir que os atletas se entregassem em campo. O vídeo da cena viralizou na internet.

Perfil de liderança

Fora de campo, Pablo é casado com Verónica Chacón e tem um filho de um ano e seis meses, batizado com o seu nome: Pablo Marí Villar Jr. Ele chega ao Brasil no domingo, com contrato de três anos e meio, com duração até dezembro de 2022.

– Ele é um jogador de equipe. No Flamengo, acredito que ele possa se tornar um baluarte por sua liderança e seriedade. Certamente a torcida vai aprovar e estou seguro que Pablo pode escrever uma nova página na história do Flamengo – elogiou o jornalista Albeto Torres.

A conferir.

Revelado pelo Mallorca, o novo zagueiro do Flamengo viveu um drama nas categorias de base devido ao crescimento elevado na adolescência.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget