Quem ganha e quem perde espaço no Flamengo de Jorge Jesus

O GLOBO: Antes da estreia pelo Flamengo, o técnico Jorge Jesus teve 20 dias de trabalho para dar sua cara ao time. Nesta quarta-feira, contra o Athletico-PR , pelas quartas de final da Copa do Brasil , o treinador deixará mais claro quem subiu e quem desceu na gangorra rubro-negra durante o período de treinamento. Mas O GLOBO , baseado em informações e nas próprias atividades, faz um resumo da situação do elenco e da avaliação do treinador.

QUEM SOBE:

Vitinho: contratado na temporada 2018, o atacante demorou a emplacar e convivia com o banco de reservas nesta temporada. Com a chegada de Jorge Jesus, o jogador ganhou novo status depois dos primeiros treinamentos, e foi titular no amistoso contra o Madureira, em que fez dois gols. Vitinho, a principio, será utilizado como segundo homem de ataque, vindo do lado direito para dentro da área, mas também com liberdade de chegar de trás para produzir tabelas e aplicar chutes (seu ponto forte) para o gol.

Diego e Lucas Silva no Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
Diego: o meia, capitão do time, virou uma espécie de peça-chave no esquema de Jorge Jesus. Com a observação de que o Flamengo não tem um segundo volante de ofício, o português improvisou o meia mais recuado, para buscar as jogadas e ajudar na recomposição. Fisicamente em bom nível, o camisa 10 atendeu aos pedidos e deu conta do recado para que o esquema do treinador seja colocado em prática.

Cuéllar: O volante voltou da Copa América e logo assumiu seu lugar no time, embora Jorge Jesus tenha preferência por um primeiro volante mais alto. A intensidade é o ponto forte do colombiano e ele terá papel fundamental em um esquema repleto de meias e atacantes. Enquanto não trata sobre uma possível saída para a Europa, Cuéllar tem status de praticamente intocável no Flamengo, mesmo com uma série de mudanças promovidas pelo novo comandante.

Rhodolfo, Matheus Dantas e Rafael Santos: embora reservas, os zagueiros foram recentemente valorizados para compor o elenco do Flamengo, que está no mercado para trazer reforços para o setor, mas ainda não obteve sucesso. O experiente Rhodolfo tem contrato até o fim do ano e ainda pode ser negociado, mas em um primeiro momento a diretoria, após consultar Jorge Jesus, entendeu que o defensor grandalhão é importante para a disputa de três competições no segundo semestre. O mesmo vale para Dantas, que renovou seu contrato até o fim de 2020. O jovem não era bem avaliado por Abel Braga, mas ganhou sobreviva com a troca de comando. Outro garoto, Rafael Santos, que atua pelo lado esquerdo, também tem sido bem avaliado pela nova comissão.

QUEM DESCE

Gabriel: O atacante tem sido usado de forma versátil em algumas posições do ataque durante os treinamentos. E está pressionado pelas boas exibições de Everton Ribeiro, Vitinho e Bruno Henrique. Se for mantido por dentro, vai concorrer com Vitinho. Pela direita, terá Ribeiro como sombra.

Arão: o volante, soberano sob o comando dos últimos treinadores, ficou em xeque logo no jogo-treino com o Madureira, quando ouviu críticas em alto e bom som de Jorge Jesus. O treinador ainda indicou, em entrevista, que não considera o jogador um segundo volante, e que a posição é carente no elenco rubro-negro. Embora tenha boa penetração ofensiva, Arão deixa a desejar na intensidade de marcação, fato que deve ter pesado na avaliação.

Pará: Com a chegada de Rafinha, o novo treinador mostrou nos treinamentos que sua primeira opção é Rodinei. Com isso, Pará, que tem contrato até o fim do ano, foi para o fim da fila. A posição ainda tem João Lucas, que veio do Bangu. Em alguns treinos, Pará chegou a atuar na lateral esquerda, já que Trauco estava na Copa América.

Ronaldo: Ao considerar que o Flamengo estava repleto de primeiros volantes, Jorge Jesus não se opôs à liberação de Ronaldo para o Bahia, por empréstimo. O jovem chegou a ter algumas oportunidades nesta temporada, mas o foco da diretoria é em outras posições.

Berrío: Totalmente recuperado de lesão, o velocista chegou a ficar atrás do jovem Lucas Silva na preferência de Jorge Jesus. Mas aos poucos vai se tornando primeira opção para dar mais força ofensiva ao time. Não será surpresa se atuar mais por dentro, como uma espécie de reserva de Bruno Henrique, enquanto um centroavante não chegar.

Vitinho: contratado na temporada 2018, o atacante demorou a emplacar e convivia com o banco de reservas nesta temporada.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget