Falido, Fluminense vê o Flamengo custear o Maracanã sozinho

EXTRA GLOBO: Diogo Dantas, Igor Siqueira e Thales Machado Tamanho do textoA A A
A parceria entre Flamengo e Fluminense para a gestão do Maracanã demonstrou, depois de quatro meses, o que muitos dirigentes e conselheiros rubro-negros alertaram. O Tricolor não tem conseguido pagar os custos de seus jogos no estádio. A informação de que o clube das Laranjeiras deve dinheiro para o da Gávea, que vem pagando quase integralmente os custos da gestão do estádio foi publicada pelo jornalista Paulo Vinícius Coelho, em seu blog no portal "UOL", e confirmada pelo Extra.

O valor exato da dívida devida pelo Fluminense ao Flamengo, atualmente é de R$ 652 mil, adquiridos em quatro meses. A gestão do ex-presidente Pedro Abad deixou um passivo de R$ 373 mil. Após a posse da nova diretoria, em junho, o montante cresceu mais R$ 279 mil.

Apesar da crise financeira que assola as Laranjeiras, o Fluminense já tem uma ideia de como quitar o débito. Como clube formador de Gerson, o tricolor tem direito a parte do valor pago pelo Flamengo à Roma pela contratação do meio-campista. E pretende usar essa receita para negociar a dívida com o rival.

Torcida do Flamengo no Maracanã - Foto: Marcelo Cortes
Apesar da falta de pagamentos por parte do Fluminense na administração do estádio, fazendo com que o Flamengo arque com quase toda a despesa, internamente, a impressão é que não há ruídos na parceria entre os clubes.

A reportagem apurou que a dívida é referente aos custos operacionais do estádio, e não ao aluguel que é pago ao Governo do Estado.

O valor depositado para o poder público é dividido e de responsabilidade de cada clube por partida. Assim como custos com limpeza, segurança e orientação.

A gestão conjunta de Fla-Flu começou em 19 de abril, com o acordo sendo válido por 180 dias, até outubro. No entanto, existe a possibilidade de renovação. Antes de se trabalhar por um contrato de 35 anos.

Os clubes criaram uma empresa responsável por administrar os pagamentos ao Estado. E apenas direcionar os recursos de cada clube para os fornecedores. A empresa também se responsabiliza pelas contas do estádio, como luz e água. Camarotes, aluguel de espaços e shows têm as receitas revertidas também para esta empresa criada. O aluguel mínimo cobrado será de R$ 90 mil por jogo, e a princípio vem sendo pago.

A média de público do Flamengo no ano no estádio é de 48.449 pagantes, enquanto do Fluminense é de 16.248.

A dívida é referente aos custos operacionais do estádio, e não ao aluguel que é pago ao Governo do Estado.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget