Gabigol é eleito o melhor jogador de Internacional 1 x 1 Flamengo

LANCE: O Flamengo arrancou o empate em 1 a 1 com o Internacional e garantiu sua vaga na semifinal da Copa Libertadores. Mesmo com a pressão dos donos da casa no segundo tempo, foi de Gabriel Barbosa o gol que garantiu, de vez, a classificação rubro-negra.

Confira as notas e atuações pela visão de David Nascimento (davidnascimento@lancenet.com.br)

Diego Alves - 6,5 - Diante da força defensiva fora de casa, praticamente não foi exigido para grandes defesas no jogo. Não teve culpa no gol sofrido. A experiência que possui foi importante para administrar a vantagem e a vaga.

Rafinha - 6,5 - Se movimentou bem, procurando participar das jogadas, desde a criação até a conclusão. Uma boa noite.

Gabigol comemorando gol pelo Flamengo contra o Inter - Foto: Pedro Martins
Rodrigo Caio - 6,5 - Seguro na zaga, fez bloqueios importantes em chegadas perigosas do adversário. Ainda foi bem nas saídas de bola quando contra-ataques eram puxados na busca do gol.

Pablo Marí - 7,0 - Uma excelente atuação defensiva. Ao lado do companheiro de zaga, deu segurança ao setor, evitando que os adversários chegassem com perigo.

Filipe Luís - 6,5 - Foi regular na função principal na lateral. Ainda se arriscou em algumas oportunidades no ataque, criando um fator surpresa para tentar furar a forte marcação adversária.

Cuéllar - 6,0 - Acabou recebendo cartão amarelo no início do jogo, o que fez com que tirasse o pé na marcação em algumas jogadas. De resto, cumpriu bem o papel, dentro das expectativas.

Gerson - 6,5 - Foi uma boa opção para dar velocidade na criação das jogadas da equipe.

Arrascaeta - 6,0 - Bastante acionado, trabalhou bem as jogadas antes do intervalo, levando perigo ao goleiro adversário. No segundo tempo acabou sumindo, prejudicando a criação no meio.

Everton Ribeiro - 5,5 - Bem na criação no primeiro tempo, acabou caindo de qualidade na etapa final. Pecou ainda em passes mais fáceis. Foi bem substituído na etapa final, na tentativa do técnico Jorge Jesus de corrigir os erros do time.

Bruno Henrique - 7,0 - Não foi tão efetivo em comparação com os últimos jogos da equipe, mas se posicionou bem como referência no ataque para tentar ajudar em lances de perigo. Foi premiado com a assistência do gol feito pelo Gabigol.

Gabigol - 8,0 - Apesar de ter desperdiçado duas chances claras, foi o responsável pelas melhores chances de gol do time – e, inclusive, fez um gol para sair do sufoco. Conseguiu ainda segurar a bola no campo ofensivo, mostrando experiência em cima da vantagem.

Berrío - 6,5 - Aumentou a velocidade da equipe depois que entrou para a partida.

Piris da Motta - 6,5 - Quase deu uma entregada, mas foi eficaz no tempo que esteve no jogo.

Renê - sem nota - Entrou no fim, sem tempo suficiente para ser avaliado e receber a nota.

Técnico: Jorge Jesus - 7,0 - O início da partida foi bom, com falta de sorte dos homens de ataque. Na etapa final, o time caiu de produção, mas as substituições ajudaram para ajustar as falhas até então vistas.

Conseguiu ainda segurar a bola no campo ofensivo, mostrando experiência em cima da vantagem.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget