Gols do Flamengo são frutos do trabalho de Jorge Jesus

LANCE: Jorge Jesus completou dois meses no comando do Flamengo e, em meio a jogos decisivos pelo Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores, o técnico impõe seu estilo de jogo. Não há muito tempo para os trabalhos, mas, aos poucos, o resultado está aparecendo em campo. Na vitória por 3 a 0 sobre o Ceará, os gols de Pablo Marí e Gabriel Barbosa contaram com o "carimbo" do treinador.

O primeiro a marcar no Castelão foi o zagueiro espanhol - o primeiro gol dele pelo clube da Gávea. O lance teve origem um lateral cobrado por Renê em direção a Rodrigo Caio, que estava posicionado rente à linha de fundo. O camisa 3 desviou para trás, na direção de Berrío e Marí, que acertou belo chute.

Já Gabriel Barbosa marcou após uma troca de passes de mais de um minuto do time da Gávea, com a bola passando pelos pés de 10 jogadores. Apenas Gerson não participou efetivamente do lance, que terminou com o camisa 9 tabelando com Berrío e finalizando forte para fazer seu 12º gol no Campeonato Brasileiro.

Se os gols de Marí e Gabriel foram frutos do trabalho coletivo, o terceiro gol do Flamengo, marcado por Arrascaeta, foi resultado de um lampejo individual. "Coisa de gênio", como destacou o comandante sobre o golaço de bicicleta.



- Arrascaeta tem coisas de gênio. Não estava fazendo um grande jogo. Deve ser um dos gols do Púskas. Parabéns pelo gol - afirmou Jorge Jesus no Castelão.

DEFESA CHEGA AO SEGUNDO JOGO 'ZERADA'

O Flamengo chego ao segundo jogo consecutivo sem sofrer gols, prova de que o time também está evoluindo defensivamente. A equipe mostra que está adaptando-se ao estilo de Jorge Jesus, que tem feito ajustes e, gradualmente, acertando o posicionamento dos atletas. Ao marcar com as linhas altas, o Fla já não tem ficado mais tão exposto, como nas primeiras partidas com o treinador.

A participação de todos os atletas, incluindo atacantes, é fundamental para o sucesso da defesa, mas o retorno de Rodrigo Caio, recuperado de lesão, foi determinante para a zaga atingir a marca. O camisa 4 ficou afastado por três semanas e retornou justamente diante do Internacional, na última quarta-feira.

O lance teve origem um lateral cobrado por Renê em direção a Rodrigo Caio, que estava posicionado rente à linha de fundo.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget