Torcida do Flamengo transforma o clima no clube

UOL: A vitória no tempo normal e a classificação nos pênaltis contra o Emelec na última quarta (31) deram início a uma espécie de carnaval fora de época entre os torcedores do Flamengo.

Ainda no Maracanã, jogadores, dirigentes e torcedores festejaram a vaga carimbada nas quartas de final da Copa Libertadores, algo que não ocorria desde 2010. A conhecida euforia rubro-negra ativou o modo "Rumo a Tóquio", comum entre os torcedores, frase famosa por embalar os sonhos mais dourados dos rubro-negros na época onde o Mundial Interclubes ainda era disputado no Japão.

Amparada pelo "deixou chegar", a torcida viveu uma quinta-feira de redenção pelo Rio de Janeiro e o Brasil. Com a corda no pescoço, o time do Fla espantou a "Crise na Gávea" -outro termo famoso - e incendiou a arquibancada.

Torcedor do Flamengo tatuou a camisa do clube - Foto: Marcelo Cortes
Com o passaporte carimbado, a comissão técnica terá a missão de manter concentrado um time que ainda convive com muitos problemas de lesões, mas que não terá muito tempo para refresco. Após o dia de folga, o elenco retoma hoje os trabalhos de olho no Bahia, adversário do próximo domingo, 16h, na Fonte Nova.

Após a classificação, a torcida do Flamengo transformou o Maracanã na Marquês de Sapucaí cantando Festa Profana (União da Ilha - 1989) e o clássico Vou Festejar, de Beth Carvalho.

Apesar do compromisso pela competição nacional, o dia seguinte ao jogo contra os equatorianos ainda era de extrema felicidade. Geralmente comedido nas entrevistas, o goleiro Diego Alves, que pegou o pênalti de Arroyo, disse nunca ter vivido ambiente semelhante em sua carreira.

"Contra o Emelec, a torcida foi 100%, foi irretocável o que eles fizeram. Jogaram juntos e isso ajudou. A gente falou sobre isso. Nunca tinha visto isso. Precisamos de tempo para desfrutar esses momentos. Tempo é muito curto para desfrutar. Quando temos essa possibilidade depois de um jogo daquele, vale a pena. O problema é dormir, perdi a noite completamente, mas é prazeroso", disse o camisa 1 ao UOL Esporte.

O jogo em Salvador chega no momento de ânimo máximo no clube, mas gás em baixa entre os jogadores. Gabriel não jogará a partida, porque cumprirá suspensão automática. Arrascaeta e Everton Ribeiro foram para o sacrifício no Maracanã, mas suas situações serão reavaliadas hoje. Fato é que jogadores que não são usados com tanta frequência devem ser escalados por Jorge Jesus no domingo.

Dia de adeus
O lateral direito Pará e o lateral esquerdo Trauco deram adeus ao Rubro-negro. Sem espaço com a chegada de Rafinha, Pará foi para o Santos, enquanto o peruano acertou com o Saint-Éttine, da França.

"Só tenho que agradecer a todos. Foi uma honra e um prazer enorme jogar pelo Flamengo. Já tinha uma relação com o clube antes mesmo de me tornar profissional. Nunca escondi que era torcedor do Flamengo, e, graças a Deus, pude realizar esse sonho", disse o agora santista.

Com o passaporte carimbado, a comissão técnica terá a missão de manter concentrado um time que ainda convive com muitos problemas de lesões.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget