VAR marca puxão de camisa do Flamengo, mas ignora do Botafogo

BLOG DO MAURO CEZAR PEREIRA: Não, a culpa não é do equipamento. Claro que, se bem utilizado, o recurso de vídeo pode melhorar o futebol, eliminar erros, dos óbvios aos crassos. Mas a máquina nas mãos erradas, despreparadas, gera desastres. Sim, desastroso tem sido o uso do VAR no futebol brasileiro.

Demora nas decisões, falta de critérios, a caça maluca por pênaltis… São inúmeras as situações irritantes protagonizadas pelo apito nacional com a possibilidade de uso do recurso de vídeo. Incapacidade escancarada pela eficiência inicialmente demonstrada pelos apitadores da Premier League.

O campeonato inglês é o mais visto no mundo. E relutou até adotar o uso de vídeo para eliminar dúvidas. Foram cerca de dois anos de preparação, e o início foi animador, pela velocidade nas decisões e devido ao fato de o árbitro de campo não frequentar a cabine do VAR.

Puxão de camisa em Flamengo x Grêmio e Botafogo x Athletico-PR - Foto: Reprodução
O trabalho feito inicialmente pelos ingleses passa o conceito de equipe, enquanto no Brasil os integrantes do time parecem não se entender. Por essas e outras a todo instante o apitador dá uma corridinha até a casinha onde um monitor de TV sempre o espera.

Em meio a lances discutíveis, como o segundo pênalti dado para o Bahia, contra o Palmeiras, há verdadeiras bizarrices. Sábado o puxão de Pablo Marí na camisa de David Braz resultou em pênalti, com uso do vídeo. Domingo João Paulo puxou ainda mais a de Braian Romero. O VAR não entrou em ação.

Douglas Marques das Flores e Marcio Henrique de Gois, o árbitro de vídeo, ignoraram o lance contrário ao Botafogo no jogo com o Athletico. No Maracanã, Braulio da Silva Machado acertou ao atender Rodrigo D'Alonso Ferreira, o homem do VAR, dando pênalti para o Grêmio, contra o Flamengo.

A falta de padronização da arbitragem evidencia o fraco (des)preparo. O que sábado foi falta dura e corretamente punida, domingo não mereceu sequer revisão. É mais do que necessária a tomada de providências que minimizem tantos problemas. Pois está difícil de aturar esse VAR…

Douglas Marques das Flores e Marcio Henrique de Gois, o árbitro de vídeo, ignoraram o lance contrário ao Botafogo no jogo com o Athletico.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/xresenhacrf} {twitter#https://twitter.com/FlaResenhaNews} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget