Ex-Atlético de Madrid se reencontram em momentos distintos

UOL: Da Espanha para o Brasil. Filipe Luis e Juanfran foram companheiros por sete temporadas no Atlético de Madrid e, no meio deste ano, mudaram de ares e resolveram aceitar desafios diferentes. O lateral-esquerdo acertou com o Flamengo, enquanto o lateral-direito foi para São Paulo. Amigos, eles estarão em lados opostos hoje (28), no Maracanã, em confronto pelo Campeonato Brasileiro, e atravessando situações distintas.

Filipe Luis e Juanfran vão se encarar depois de terem sido considerados pilares da equipe comandada por Simeone que marcou época com a conquista de títulos e tendo chegado à final da Champions nas temporadas 2013/2014 e 2015/2016.

"Será espetacular rever meu companheiro de oito anos no Atlético de Madrid. Jogar contra o Daniel Alves também. É importante que os jogadores estejam voltando para o Brasil e disputando esse campeonato tão equilibrado. Nunca imaginaria esse duelo no futebol brasileiro", disse o jogador do Flamengo.

Foto: Divulgação
O vínculo com o Flamengo representou para Filipe Luis um retorno ao país natal depois de 15 anos na Europa e a oportunidade de defender o clube do coração. Logo na estreia, uma derrota para o Bahia por 3 a 0, pelo Brasileiro, e uma imagem que virou meme, que mostra o jogador rubro-negro correndo atrás de Gilberto.

Porém, a primeira impressão não foi a que ficou. Filipe Luis rapidamente se adaptou ao futebol brasileiro e ao estilo de jogo implementado pelo técnico Jorge Jesus, "tomando conta" da posição. Um dos principais pontos destacados é a capacidade de passes que "quebram as linhas" da defesa adversária. Além disso, no Brasileiro, é o segundo em desarme no Fla, com 33, atrás apenas do volante Willian Arão, com 55.

Juntamente com Filipe Luis, alguns outros nomes chegaram à Gávea na janela do meio do ano, como o lateral-direito Rafinha, o zagueiro Pablo Marí e o meia Gerson, além do próprio técnico Jorge Jesus. Apesar da eliminação nas quartas de final da Copa do Brasil, para o Athletico-PR, a equipe ganhou entrosamento, evoluiu e assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro. Além disso, está na semifinal da Libertadores.

A boa fase está fazendo com que time e torcida estejam vivendo uma verdadeira lua de mel, com os jogos no Maracanã tendo boa presença de público.

Já Juanfran, depois de construir a carreira na Europa, surpreendeu o mundo ao fechar com o São Paulo. O espanhol conhecia o Tricolor paulista pelo convívio com jogadores brasileiros, como o próprio Filipe Luís, e pelo passado vitorioso do clube.

Mais referências foram passadas pelo superintendente de relações institucionais do São Paulo, Diego Lugano, que por intermédio do zagueiro Diego Godín - uruguaio do Atlético de Madrid -, abriu as conversas com o lateral direito no início deste ano.

Já no Brasil, Juanfran até se adaptou rapidamente ao trabalho. Apesar de estar muito tempo sem atuar em uma partida oficial (havia sido no dia 18 de maio), ele treinou sozinho no litoral espanhol para manter o condicionamento físico. Em sua estreia pelo São Paulo, contra o Ceará, ele causou boa impressão, com solidez na marcação e apoio no ataque.

Porém, ele estranhou um pouco a estilo de jogo brasileiro. Para ele, ficou claro que o futebol praticado na Espanha é mais elaborado. O calor, mesmo no inverno, também foi outro fator de estranhamento.
No dia a dia, ele notou que a estrutura do CT da Barra Funda fica muito mais tempo à disposição dos jogadores do que acontece nos locais de preparação de atletas na Europa. Por outro lado, fez questão de manter a sua rotina de chegar mais cedo que o horário previsto para os treinamentos, tal comportamento também é adotado por Daniel Alves e Tiago Volpi.

Até como reflexo do momento conturbado do São Paulo, ele ainda não se fixou como titular absoluto do time - chegou até a ser utilizado como uma espécie de terceiro zagueiro no jogo com o Botafogo, no último fim de semana. De quebra, viu de perto também a falta de organização do futebol no país, com mais uma troca de comando técnico no Tricolor paulista.

Após apenas seis partidas que ele disputou com Cuca no comando, ele passará a ser dirigido agora por Fernando Diniz, que tem uma filosofia de trabalho bastante diferente. Resta saber como será essa adaptação.

Toque espanhol

O confronto de hoje também terá em campo outros jogadores que fizeram carreira e ganharam destaque no futebol espanhol. Além de Filipe Luis e Juanfran, Daniel Alves, hoje meia do São Paulo, esteve na Espanha por 14 anos, onde defendeu o Sevilla (2002 a 2008) e foi multicampeão pelo Barcelona (2008 a 2016).

Já pelo lado do Flamengo, o goleiro Diego Alves ficou por uma década no país, defendeu o Almería entre 2007 e 2001 e, posteriormente, o Valencia, até meados de 2017, quando acertou com o Rubro-Negro. O zagueiro espanhol Pablo Marí só teve duas experiências fora do país, o NAC Breda, da Holanda, na temporada 2017/2018 e, agora, no Rubro-Negro.

O vínculo com o Flamengo representou para Filipe Luis um retorno ao país natal depois de 15 anos na Europa.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget