Flamengo quer aumentar o Maracanã para 101 mil torcedores

O DIA: O Maracanã ficou pequeno demais para a empolgação da torcida do Flamengo. Os números mostram que isso não é exagero. O estádio tem capacidade para pouco mais de 78 mil espectadores desde a reforma para a Copa do Mundo de 2014, mas, até ontem, o programa de sócio-torcedor do líder do Brasileiro contabilizava mais de 135 mil cadastrados. O resultado desse cálculo impressiona: seria preciso quase dois Maracanãs só para a turma que paga o plano. Amanhã, às 17h, o Rubro-Negro encara o vice-líder Santos, e a arquibancada estará abarrotada, já que os ingressos se esgotaram, como tem sido rotina.

Tanto para o jogo de amanhã quanto para o confronto com o Grêmio, pelas semifinais da Libertadores, dia 23 de outubro, o rubro-negro que não é sócio-torcedor penou, e muito, para adquirir um ingresso. O plano já não dá conta da procura por entradas e, por isso, vários rubro-negros fizeram 'upgrade' do sócio-torcedor na última semana: quanto mais caro é o plano, maior é a prioridade no momento da compra.

Maracanã com as cadeiras vermelhas e pretas - Arte: @b_delaurentis
Pelas contas do Blog 'Teorias dos Jogos', 57% dos sócios-torcedores do Flamengo são do plano Raça, o mais barato, a R$ 49,90 mensais. Só neste, são cerca de 77 mil cadastrados. O plano Paixão contempla 11% dos sócios. É o mais caro (R$ 269,90). A arrecadação do clube com o programa pode beirar os R$ 10 milhões por mês.

Capacidade maior

À frente da administração do Maracanã, ao lado do Fluminense, o Flamengo pensa em retirar as cadeiras dos setores Norte e Sul para ampliar a capacidade. Segundo o clube, o projeto ainda está em fase de estudos e não há prazo. O Rubro-Negro precisa de autorização do Corpo de Bombeiros, do Patrimônio Histórico e de outras entidades — como o próprio Tricolor. Mas, se o plano for implementado, o Maracanã terá 30% a mais de capacidade: chegaria a 101 mil.

A execução do projeto não é tão simples. Os túneis de acesso, por exemplo, são calculados a partir da capacidade — para ampliar o número de torcedores que o estádio pode receber, seria preciso mexer na estrutura. Uma solução mais fácil seria retirar as cadeiras apenas dos setores Norte e Sul inferiores.

Outra queixa dos rubro-negros é o número de assentos vazios por causa da torcida visitante. O tenente-coronel do Bepe, Silvio Luiz, justifica: "A torcida do Flamengo não perde ingressos. O setor desocupado corresponde aos 10% destinados aos visitantes. Tudo depende do risco da partida e do número de torcedores visitantes. Contra o Santos, por exemplo, o Setor Sul inferior estará aberto".

O Flamengo pensa em retirar as cadeiras dos setores Norte e Sul para ampliar a capacidade.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget