Gabigol é eleito o melhor de Cruzeiro 1x2 Flamengo

LANCE: A rotina de boas atuações de Gabigol e Arrascaeta em 2019 teve mais um capítulo neste sábado, no Mineirão. O camisa 9, outra vez, mostrou o seu oportunismo dentro da área. Agora, ele soma 17 gols no Brasileirão. Inspirado, o uruguaio decidiu na etapa final, após boa construção ofensiva do ataque.

Confira, na sequência de fotos, as notas do L! (Por Carlos Bandeira de Mello - carlosandrade@lancenet.com.br)

Diego Alves - 6,5 - A equipe celeste pouco assustou no início da partida. Mas depois o goleiro conseguiu fazer duas defesas complicadas. Contudo, não foi soberano na penalidade cobrada por Thiago Neves.

Rafinha - 6,5 - Além de ajudar ofensivamente, buscando tramas pelo meio-campo, priorizou a parte defensiva e teve sucesso. O lado esquerdo da equipe mineira pouco criou. Apesar disso, fez falta perigosa no fim.

Gabigol, do Flamengo, contra o Cruzeiro - Foto: Divulgação
Rodrigo Caio - 5,5 - Esteve sempre atento para evitar as chegadas adversárias, mas cometeu pênalti - discutível - e que culminou no gol de empate da Raposa.

Pablo Marí - 6,0 - O espanhol esteve sempre atento para aplicar os cortes pelo alto ou por baixo. A baixa criatividade dos adversários facilitou o trabalho da dupla de zaga rubro-negra.

Filipe Luís - 6,0 - Foi participativo nos lances ofensivos e preciso nos cortes e interceptações. Não comprometeu, mas também não foi excepcional. Ainda pode mostrar mais.

Willian Arão - 7,0 - Ao seu estilo, ajudou a equipe na defesa ao despachar o perigo e ainda tentou ser surpreendente no ataque. E conseguiu... deu passe para o gol de Arrascaeta.

Gerson - 7,0 - Mostrou qualidade nos passes e um futebol objetivo no Mineirão. O camisa 8 deu assistência na medida para Gabigol colocar no fundo da rede.

Arrascaeta - 7,5 - Mesmo vaiado pela torcida, o uruguaio não se escondeu do jogo e buscou armar os lances. Com a proximidade da área, fez o segundo gol para dar alívio aos torcedores.

Bruno Henrique - 6,0 - Procurou se movimentar, mas em alguns momentos esteve pressionado pela marcação. Teve bom posicionamento para tentar o cabeceio e ganhou a maioria. Porém, não marcou.

Vitinho - 4,5 - Sem ritmo, destoou do time e teve dificuldade para encaixar na movimentação e em dar sequência nos lances. No entanto, deu origem a jogada do gol de Gabigol. E foi só.

Gabriel Barbosa - 8,0 - E para variar... Teve gol de Gabigol. São 17 gols no Brasileiro. No restante, se movimentou bastante. Ainda deu um belo 'corta-luz' para confundir a defesa, e Arrascaeta estufar a rede.

Berrío - sem nota - Com poucos minutos em campo, o colombiano não teve futebol para ser avaliado.

Rhodolfo - sem nota - Entrou para dar consistência defensiva após pressão final. Não participou de nenhum lance.

Piris da Motta - 6,0 - Fez a sua função. Procurou brecar as jogadas ofensivas do adversário e deu passes objetivos para o ataque.

Jorge Jesus - 6,5 - O Flamengo tem tudo para ser campeão nacional depois de 10 anos. Com um estilo de jogo intenso e bonito de se ver, o time conquistou a sétima vitória consecutiva.

Agora, ele soma 17 gols no Brasileirão. Inspirado, o uruguaio decidiu na etapa final, após boa construção ofensiva do ataque.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget