Gustavo De Conti detalha o novo ciclo do basquete do Flamengo

GARRAFÃO RUBRO-NEGRO: POR ENÉAS LIMA

Campeão da última edição do Novo Basquete Brasil, o Flamengo realizou aquisições importantes para essa temporada para continuar sendo postulado como favorito em todas as competições que for disputar. O blog Garrafão Rubro-Negro realizou uma entrevista com o treinador Gustavo De Conti que detalhou esse novo ciclo do time e as peças o plantel para essa temporada.

A avaliação das contratações do time para essa temporada

“Os reforços são excelentes. Foram todos os nomes que eu pedi para a diretoria nessa temporada e a diretoria conseguiu atender dentro do orçamento. O Zach é um baita de um cara que dispensa comentários. E acima de tudo o Zach Graham é uma grande pessoa também, a gente se preocupou muito com isso, ele sempre pensa muito no coletivo. Foi cestinha em diversos times, pois precisou naqueles times, aqui no Flamengo, ele está comprovando ser esse cara bem coletivo. Mostrando que além de pontos, consegue fazer outras coisas. O Leron Black é no mesmo estilo, um jogador bem versátil e pode jogar em várias posições, um cara que tem arremesso e pode infiltrar com bastante força. Vai nos ajudar muito na defesa e nos rebotes também. E isso é a cara do nosso time. O Leonardo Demétrio eu o já o conhecia e foi comigo para a disputa de uma Universíade. Ele é um cara versátil também que tem arremesso, pode defender qualquer posição. E ele é um jogador que quer crescer e isso é a cara do Flamengo.”

Foto: Divulgação
A oportunidade para Pedro Nunes no elenco adulto

“O Pedro Nunes é um garoto do juvenil que a gente vai buscar dar oportunidades. E tudo vai depender mais dele do que da gente. Ele se mostra ser um jogador bem versátil, alto, pode jogar em todas as posições.”

A possibilidade de dar mais espaço a garotada durante essa temporada

“Essa temporada o mais importante, o principal, será dar mais espaço para a molecada. A gente rejuvenesceu a equipe e o Flamengo precisava disso. Isso é o Flamengo e é a cara da torcida do Flamengo. Isso era uma expectativa da diretoria e nossa. E eu vou poder colocar mais os meninos em quadra e fazia tempo que o Flamengo não revelava ninguém. E não adianta a gente ter uma boa qualidade na base e a gente não usar. Então a gente vai dar essa oportunidade”

A falta de um pivô mais de oficio como era Anderson Varejão no plantel do atual elenco

“A gente tem o Leonardo Demétrio, Rafael Mineiro e temos jogadores que podem atuar nessa posição. Na base temos o Ruan e o Matheus Maciel, principalmente eles. O Rafael Rachel que pode também ser utilizado como pivô, além do Leron Black. Eu não vejo necessidade de um pivô com a característica das antigas, aquele pesadão e dominante, sinceramente eu não vejo tanta necessidade disso. Eu fui campeão do NBB pelo Paulistano e minha equipe não tinha esse pivô dominante. Nosso elenco era muito versátil. Na temporada passada aqui no Flamengo eu tentei jogar num estilo de correr mais, de sermos mais velozes e acabamos não conseguindo em razão das características de jogadores que tínhamos no elenco. E a expectativa que nessa temporada possamos conseguir mais isso. A gente tem que usar as características dos jogadores que a gente tem. “

A possível contratação de mais reforços e o planejamento defensivo quando tiver adversários que tenham um pivô mais pesado em quadra

“A princípio a gente não vai trazer mais ninguém. No decorrer da temporada vamos ver se a gente consegue algum recurso a mais e caso tenha necessidade poderemos pensar em mais um jogador. O time que foi montado é esse. Claro que a gente quando for enfrentar um pivô mais pesado teremos dificuldades. E isso dentro de quadra a gente pode fazer ficar minimizado e não deixar muito o jogo de 1 contra 1. E também temos que destacar que esse pivô mais pesado vai ter mais dificuldade de marcar o nosso time. Isso será um jogo de xadrez e a gente vai ter que dar conta durante a temporada e nos momentos dos jogos.”

Deryk Ramos atuando como armador e no revezamento com o argentino Franco Balbi

“O Deryk Ramos pode ser o armador reserva ou titular. O Deryk comigo no Paulistano atuou como armador também. Na temporada passada, ele atuou mais como ala-armador em razão da presença do Davi. E nessa temporada fizemos a preferencia de ficarmos com um armador só juntando todo o aspecto econômico e em razão de termos o Deryk no elenco que pode fazer bem essa função. E tem o Pedro Nunes também. Os três podem desempenhar muito bem essa função na armação do time.”

O treinador Gustavo De Conti que detalhou esse novo ciclo do time e as peças o plantel para essa temporada.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget