Maurício Saraiva: A solidez do Flamengo​

GLOBO ESPORTE: Por Maurício Saraiva

A cada jogo em que o Flamengo ganha e é elogiado, parece que logo no compromisso seguinte o salto vai subir e o desempenho, desandar. Tem sido assim com o mais querido do país – e por todo mundo que não é nação rubro-negra talvez o mais odiado – ao longo dos últimos anos, especialmente quando se trata de competição internacional.

Que a torcida se divirta e traga tiradas deliciosas de confiança e euforia, é da natureza de quem torce para o Flamengo e tem o traço do carioca que permanece mesmo com todos os destratos que a cidade sofre. Menos esfuziante do que antes, dado o tamanho do problema que o Rio virou por anos de achaque ao estado por parte de quem deveria zelar por ele, mas ainda se vê o carioca típico flamenguista a brincar com a própria grandeza.

O que acontece, recentemente, é que Jorge Jesus tem conseguido blindar seus jogadores e fazê-los acreditar que só se ganha com entrega, determinação e profissionalismo minuto a minuto. Gabigol marca zagueiro, De Arrascaeta desarma, Everton Ribeiro tira bola de lateral. Com a bola nos pés, o Flamengo vira Flamengo e encanta pela qualidade. Este raro equilíbrio, em se tratando de Flamengo, é teste diário porque a qualquer momento tudo pode vir abaixo. Basta um jogador crer que joga na seleção do mundo e contaminar o companheiro. Pronto, dois a menos a ser intenso no jogo e o adversário inferior pode se beneficiar e vencer.

Foto: Divulgação
O Inter, hoje, precisa mostrar que está curado da quarta-feira passada. É cedo, mas inevitável. Se o Inter mantiver feridas abertas sem tratamento contra Flamengo e Palmeiras, por exemplo, vai inflamar e piorar. Odair Hellmann já passou por tantas na vida, certamente já se recuperou. Mas tem que espalhar para os jogadores a força de recuperação que poderá levar o Inter ao maior sucesso possível neste Brasileirão. No momento, seria vaga de Libertadores. Porém, caso vença o Flamengo, o Inter diminuirá a distância do líder para seis pontos e pode acontecer de um tudo faltando quase todo o returno.

Nonato, se jogar, é boa alternativa ao meio-campo pesado e burocrático que virou a dobradinha Edenílson e Patrick. Os volantes que fazem papel de meia estão jogando abaixo do que podem e não é de hoje. Edenílson tem mais currículo e é melhor jogador do que Patrick, por isso Nonato estaria entrando nesta vaga. As laterais também precisam de novas peças, elas estão no elenco, Heitor e Zeca.

O Flamengo vai ter Maracanã lotado de novo, a torcida vive dias de prazer em ver sua equipe jogar. A conexão do campo com a arquibancada está a pleno. Se repetir o que tem feito em termos de organização, intensidade e brilho individual, o Flamengo ganha do Inter. Qualquer coisa menos do que tem feito e o visitante poderá, sim, vencer o jogo e reanimar sua temporada definitivamente.

Qualquer coisa menos do que tem feito e o visitante poderá, sim, vencer o jogo e reanimar sua temporada definitivamente.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget