Para Juca Kfouri, só o Palmeiras pode parar o Flamengo

FOLHA DE SÃO PAULO: Por Juca Kfouri

O Peixe virou coelho. Sabe o coelho no atletismo, aquele atleta que sai na frente dos demais para só marcar o ritmo da competição?

Parece ter sido esse o papel do Santos no Campeonato Brasileiro, porque a maratona é demasiada para quem não tem dinheiro e ainda por cima sofre com as ausências de seus poucos jogadores decisivos nas datas Fifa.

Se com Jorge, Derlis Gonzales e Soteldo já estava difícil, sem eles, mesmo contra os reservas do Athletico, ficou impossível e o dramático 1 a 1 foi o máximo possível, quarto ponto seguido perdido na Vila Belmiro.

Foto: Divulgação
Porque se a rara leitora e o raro leitor fizerem uma comparação entre os 11 titulares do Santos e os do Flamengo verão que os rubro-negros ganham em todas as posições.

Duas delas, das mais decisivas no Brasileiro, são ocupadas por jogadores que os paulistas não tiveram como segurar diante do assédio carioca: Gabigol e Bruno Henrique.

Mesmo assim, a duas rodadas do fim do primeiro turno, os santistas permaneciam com os mesmos 36 pontos dos flamenguistas, façanha digna de ser aplaudida em pé.

Os dois times empatavam em tudo, menos nos ataques e nas defesas. O Flamengo fizera mais gols e o Santos sofrera menos.

Como os deuses dos estádios quiseram que ambos se encontrassem exatamente na última rodada, no sábado (14) e no Maracanã, que novamente será pequeno para abrigar a Nação, tudo indica que o turno terminará com cinco pontos de vantagem para o líder.

O empate será glorioso para o Santos, mas vá dizer isso para Jorge Sampaoli. Ele despachará você com todos os palavrões da língua espanhola, como faria Jorge Jesus, em português, ao ouvir semelhante proposta.

A virada
Por essas ironias da vida, precisou que Felipão saísse para o Palmeiras virar um resultado. E virar ao estilo dele, com cobrança de lateral de Marcos Rocha, um toque ao acaso de Borja caído na área e o chute certeiro de Gustavo Scarpa, no último lance do jogo.

Mano Menezes terá de fazer o time jogar mais e não será ainda nesta terça (10) contra o Fluminense, por absoluta falta de tempo. Bastará vencer e ficar a três pontos dos líderes.

O Palmeiras, então, estará vivo para o bem do Brasileiro, como o único a poder fazer frente ao Flamengo.

Orquestra rubro-negra

O Flamengo sem Bruno Henrique e De Arrascaeta fez outra vez três gols, agora no Avaí.

“Ah, no Avaí...”. Pois é, no Avaí que empatou com o Corinthians.

Já havia feito 3 a 0 também no Ceará, em Fortaleza.

“Ah, o Ceará...”. Pois é, no Ceará que também empatou com o Corinthians.

No Vasco fez 4 a 1 e o Vasco empatou com o Palmeiras, na casa verde.

Como fez 3 a 1 no Grêmio, semifinalista da Libertadores, e 3 a 0 no...Palmeiras, que ganhou do Santos por 4 a 0.

E não são resultados assim colhidos ao longo do campeonato.

São os dos cinco últimos jogos do Flamengo.

Os dois times empatavam em tudo, menos nos ataques e nas defesas. O Flamengo fizera mais gols e o Santos sofrera menos.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget