Willian Arão comemora boa fase com a torcida do Flamengo

GLOBO ESPORTE: A maior reviravolta no Flamengo de 2019 tem nome e sobrenome: Willian Arão. Perseguido pela torcida no primeiro semestre, o volante depois da Copa América caiu de vez nas graças dos rubro-negros. Na vitória por 3 a 1 sobre o Inter na última quarta-feira, viveu uma situação inédita em quase quatro anos de clube: saiu ovacionado de campo. Ao dar lugar a Reinier aos 23 minutos do segundo tempo, foi aplaudido e teve o nome gritado no Maracanã. Algo que ele nunca vai esquecer:

– Fico feliz pelo carinho da torcida. Acho que venho demonstrando também dentro de campo, não só eu, como a equipe toda. Sem dúvida nenhuma me sinto honrado. Estava até brincando no vestiário: "Vou falar para os meus filhos que já tive meu nome cantado no Maracanã com mais de 60 mil pessoas" (risos). É marcante, um momento especial, mas falta muita coisa. A gente está no caminho certo, eu estou no caminho certo, mas tenho muita coisa para melhorar, o time também, e coisas para conquistar – disse o pai da Isabel, de 1 ano, e do Natan, de 1 mês.

Arão em 2019: 45 jogos, 4 gols e 7 assistências

Willian Arão em Flamengo x Inter - Foto: Alexandre Vidal
A bronca da torcida já era antiga. Arão chegou ao Flamengo em 2016 e viveu bons momentos em suas duas primeiras temporadas no clube. Mas já no ano passado ele começou a conviver com vaias e esteve perto de deixar o clube em negociação com o Olympiacos, da Grécia. Ficou e se reinventou sob o comando de Jorge Jesus. Titular absoluto – o que já era com Abel Braga –, o volante se vê em evolução e atribui crescimento ao técnico português:

– Mudou meu posicionamento. Mesmo quando tinha um pouco mais de liberdade quando estava o Cuéllar e agora com o Gerson. Algumas coisas que ele trouxe lá de fora, coisas que ele pede também, que ele não gosta que o pessoal de dentro faça. Não posso falar e ficar dando dica (risos) para o pessoal. São algumas coisinhas que fazem com que a gente melhore, não só eu como o time todo. Eu não jogo sozinho, o movimento de outro companheiro me ajuda – ponderou:

– Então as peças vão se encaixando, e o Flamengo cresce. Por isso que teoricamente as pessoas acham que estou jogando bem, e eu acho também que estou crescendo, tendo uma evolução muito grande. Agora é continuar.

Após ter usado força máxima contra o Inter, fica a expectativa para saber se Jesus poupará alguns jogadores contra o São Paulo, de olho na semifinal da Libertadores contra o Grêmio. Diante do Cruzeiro no último sábado, o Flamengo iniciou uma pesada maratona de 15 jogos e 11 viagens em 52 dias. Mas no que depender de Arão, o volante quer jogar e vê o grupo forte para a sequência:

– Acho que é possível, sim. Exceto se tiver alguma coisa durante essa maratona. Alguma pancada, algum desgaste a mais do que é necessário. Mas eu estou muito bem fisicamente, o time também está, e a gente está preparado para essa maratona. Viemos de três semanas jogando só final de semana. Teve também uma parada no meio do ano, que é muito importante para todas as equipes. Então acho que estamos preparados.

Com a vitória sobre o Inter, o Flamengo chegou a 48 pontos e continua isolado na liderança do Campeonato Brasileiro, seis a mais do que o vice-líder Palmeiras, que ainda joga na rodada. O Rubro-Negro volta a campo neste sábado, às 19h (de Brasília), contra o São Paulo no Maracanã. Depois, na quarta-feira, o time vai a Porto Alegre enfrentar o Grêmio na primeira partida da semifinal da Libertadores. E com Arão e mais 10.

Ao dar lugar a Reinier aos 23 minutos do segundo tempo, foi aplaudido e teve o nome gritado no Maracanã. Algo que ele nunca vai esquecer.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget