Arrasca, Diego e Rafinha voltam em tempo recorde, e agradecem

LANCE: Os dias que antecederam a noite de quarta-feira foram de grande expectativa para a torcida do Flamengo. Além da semifinal da Libertadores, a incerteza sobre a participação do lateral-direito Rafinha e do meia De Arrascaeta na partida preocupavam. Na vitória por 5 a 0 contra o Grêmio, no Maracanã, os dois acabaram com as dúvidas, foram titulares, se mostraram 100% recuperados e fizeram a diferença. Outro que teve um momento especial foi Diego, de volta três meses após fraturar o tornozelo direito.

A situação de Arrascaeta e Rafinha só foi confirmada publicamente quando saiu a escalação, mas internamente a escolha foi por manter o mistério, algo que Jorge Jesus já havia feito com Gabigol no duelo com o Internacional. O lateral era o que se mostrava mais certo em campo. O mais marcante na situação dos três foi a evidente gratidão ao departamento médico do Flamengo. Rafinha, após a partida, pegou Márcio Tannure, médico do clube, no colo para comemorar. Arrascaeta publicou uma imagem com a equipe em forma de agradecimento.

Rafinha de capacete e Diego Alves no Flamengo - Foto: André Mourão
- Antes que nada, quero parabenizar todos eles e os que faltam do departamento médico, preparadores físicos e os meninos da base que me ajudaram a poder voltar pra esse grande jogo. Para cima deles, Mengo - escreveu.

Diego também fez menção honrosa. Foram três meses desde que ele se machucou contra o Emelec e era até dado como fora do restante da temporada. O camisa 10 já havia ficado no banco no clássico contra o Fluminense, mas substituiu Gerson aos 41 do segundo tempo e teve minutos especiais. Ao entrar em campo, além do carinho das arquibancadas, ele também recebeu a braçadeira de capitão das mãos de Everton Ribeiro.

- Uma semana depois da minha cirurgia eu peguei o calendário de jogos e falei pra o Dr. Tannnure que queria voltar nesse segundo jogo da semifinal da Libertadores. Sabíamos que era muito difícil, mas decidimos tentar. De lá pra cá foram muitos dias e horas de fisioterapia e treinamento intensivos para que esse sonho se tornasse realidade! Por isso quero agradecer de todo o meu coração a todos que colaboraram com atitudes, palavras ou oração para que isso acontecesse e também agradecer a Nação Rubro-Negra por todo carinho nessa noite tão especial pra mim e para todos nós. Afinal, nós estamos mais vivos do que nunca em busca do nosso grande sonho - publicou em suas redes.

Rafinha se recuperava de uma fratura na face, operada na última segunda-feira, dia 14. Ele passou por reavaliação com o médico que o operou horas antes do jogo apenas para definir se usaria o capacete importado pelo clube. Em campo, o jogador se doou em todas as divididas, não se privou de bolas aéreas e foi muito importante, especialmente no primeiro tempo, cuidando da marcação de Everton Cebolinha.

A situação de Arrascaeta era a mais complicada. Em 4 de outubro ele passou por uma artroscopia no joelho esquerdo, após entorse no ligamento colateral e no menisco. Dezenove dias depois, o meia atuou até os 22 minutos do segundo tempo e participou bem do jogo, ajudando o Fla a criar boas ações no ataque.

De acordo com dados do "Footstats", Arrascaeta saiu com uma assistência para gol e três para finalização, além de três cruzamentos certos, dois errados, um chute ao gol, 17 passes corretos e sete errados. Já Rafinha deu uma assistência para finalização, um cruzamento, dois desarmes certos, sofreu três faltas e deu 41 passes certos, errando apenas dois.

O mais marcante na situação dos três foi a evidente gratidão ao departamento médico do Flamengo.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget