Diego volta ao Flamengo com braçadeira, aplausos e quase um gol

GLOBO ESPORTE: Três meses após fraturar o tornozelo direito e ter ameaçada sua participação no restante de toda temporada, Diego voltou. Aos 41 minutos do segundo tempo, na goleada do Flamengo por 5 a 0 sobre o Grêmio, na semifinal da Libertadores, o meia substituiu Gerson e retornou aos gramados. Poucos, porém, especiais minutos para o camisa 10.

Ao entrar em campo, ele recebeu o carinho da torcida e a braçadeira de capitão das mãos de Everton Ribeiro. Retribuiu com um beijo na testa e agradecimento nas redes sociais.

– Te amo, meu parceiro – postou Diego.

Os agradecimentos, no entanto, não pararam por aí. O departamento médico, em especial Márcio Tannure, ganharam menção honrosa. Diego relatou o drama e a dedicação que o fizeram surpreender e retornar antes do previsto. A previsão inicial, após a cirurgia, era que ele ficaria entre quatro e cinco meses fora.



- Sofri a lesão mais grave da minha carreira. Foi um grande aprendizado e tem sido ainda. Quando passou o susto, após uma semana, liguei para o doutor (Tannure) e falei que queria voltar na semifinal no Maracanã. Ele disse: "Cara, é muito difícil, mas podemos tentar". Tentamos, e, graças a Deus, entrei e me emocionei.

- Foi um retorno precoce. Realizar esse sonho foi maravilhoso. Foi um trabalho sensacional dos médicos, fisioterapeutas, nutricionistas... É uma longa história de dedicação e disciplina muito grande para que isso acontecesse. Foi maravilhoso.

Quase gol e disputa por vaga



Foi “maravilhoso”, mas poderia ser ainda melhor. Nos sete minutos em que ficou em campo, Diego quase marcou o sexto gol do Flamengo. Paulo Victor impediu (veja no vídeo acima).

- Queria que tivesse entrado. Seria muito mais do que eu havia pensado e poderia pedir. Mas foi tudo muito legal. Passou um filme na cabeça nesses minutos que estive em campo. Quero muito mais, nós temos que querer muito mais e temos condições para isso.

Diego retorna ao time no momento em que Jorge Jesus parece ter encontrado a formação ideal. A escalação que iniciou contra o Grêmio está na ponta da língua no torcedor. Não será fácil encontrar um lugar na equipe. Diego prega calma e destaca que cada um vai buscar seu espaço para ajudar o Flamengo na reta final da temporada.

- Vamos aos poucos. Estou retornando agora. Realmente a equipe vem crescendo, como era previsto. Se eu estivesse durante esse tempo todo a equipe também teria esse crescimento. O trabalho vem sendo bem feito pelo Jorge Jesus, e sabíamos que isso iria acontecer.
- Agora temos todos os jogadores à disposição, cada um vai buscar sua melhor forma para que possa ajudar a equipe de alguma maneira.

Ao entrar em campo, ele recebeu o carinho da torcida e a braçadeira de capitão das mãos de Everton Ribeiro.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget