Enquanto o Flamengo encanta, a Seleção segue parada no tempo

TERRA: Marcelo Tieppo

O Flamengo não teve Arrascaeta e Filipe Luís, machucados. Gabigol também não estava no Maraca, porque foi dar uma passeada por Cingapura e viu de camarote a Seleção ficar no empate contra Senegal.

Mesmo assim, o Atlético Mineiro não foi páreo para o virtual campeão brasileiro, que abriu oito pontos de vantagem e encanta com a bola de pé em pé, ultrapassando as barreiras de quem se encolhe pra tentar perder de pouco.

Enquanto isso lá em Cingapura, Tite bate em quem organiza os jogos da Seleção, mas passa a mão na cabeça de Neymar e continua invicto no giro dos amistosos que não levam a lugar nenhum. Empatou duas vezes e perdeu uma. E com um futebolzinho de dar sono.

Reinier beijando camisa do Flamengo - Foto: Marcelo Cortes
Privilégio, meu caro Neymar, é ver o Flamengo de Jesus jogar. Ainda bem que em novembro Tite promete não chamar mais os jogadores de times que estiverem brigando pelo título brasileiro. O problema é que se seguir nessa toada o Mengão já vai ter sido campeão, o que liberaria Gabigol para participar de outra excursão.

A Paradinha Esportiva também está no Youtube. No vídeo abaixo, a história de 1969, o ano em que Pelé chegou ao milésimo gol e o futebol brasileiro era sinônimo de arte. Descubra porque esse ano é considerado o ano das coisas impossíveis.

O problema é que se seguir nessa toada o Mengão já vai ter sido campeão, o que liberaria Gabigol para participar de outra excursão.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget