Flamengo não fez nenhum gol de falta neste Brasileirão

O GLOBO: Passadas 28 rodadas, que trouxeram um universo de 634 gols neste Brasileirão, a estatística tímida fica por conta dos gols de falta. Em 2019, foram apenas 12 (1,89%), restando ainda dez rodadas para o fim da competição.

Até o Flamengo, líder com dez pontos de vantagem para o Palmeiras, dono do melhor ataque (58 gols) e contando com os três principais artilheiros (Gabigol, Bruno Henrique e Arrascaeta), não conseguiu um gol sequer neste fundamento.

Na década atual da Série A, não houve marca inferior do que a atual. Esta edição está prestes a superar negativamente o Brasileirão de 2017, que teve só 17 gols de falta. Em 2018, foram 27.

Foto: Divulgação
A economia é tanta que o líder dessa estatística é um jogador do sistema defensivo: o zagueiro Rafael Vaz, do Goiás, autor de três gols. Isso representa 25 % do total.

Vaz faz parte da relação de dez jogadores que conseguiram superar barreiras e goleiros na bola parada. As vítimas dele foram Inter, Chapecoense e Fluminense.

O fato de o líder dos números ter 31 anos aponta uma tendência no Brasileirão atual. Os cobradores de sucesso fazem parte da ala experiente: a média de idade é de 29 anos. Há uma marca geracional na eficácia dos cobradores do país. A lista tem, por exemplo, o cruzeirense Thiago Neves, o santista Carlos Sánchez e o botafoguense Diego Souza, todos os três com 34 anos. Quem faz a média baixar é o gremista Jean Pyerre, de 21 anos, e Gegê, do Avaí, que tem 25.

A comparação com as principais ligas europeias também sublinha a defasagem de gols de falta no Brasileirão 2019. Na Espanha, a temporada passada teve 32 gols de falta. Mesmo subtraindo Messi da equação, ainda restariam 26 gols. Na Inglaterra, a Premier League registrou 23, enquanto os campeonatos Alemão e Italiano fecharam com 22 e 21, respectivamente.

A seleção brasileira replica a dificuldade do torneio nacional. Desde setembro de 2014 não acontece um gol de falta na amarelinha. O último a conseguir isso foi Neymar, em um amistoso contra a Colômbia.

A explicação para o fenômeno passa pelos métodos de treinamento, na visão de quem entende. Na preparação física, há a ponderação de que bater faltas à exaustão no treino se trata de um exercício com carga descompensada. O jogador força os músculos de uma perna e não trabalha os da outra. Com um calendário tão intenso, as ações entre os jogos ficam cada vez mais restritas. A recuperação é fundamental para que o atleta não “estoure”.

Mas Rafael Vaz consegue se destacar. Na próxima rodada, ele enfrentará o líder Flamengo, que já levou gol de falta cobrada por Diego Souza no clássico com o Botafogo. Se a lei do ex vigorar mais uma vez, dá para o time verde ter alguma esperança.

Quem fez gol de falta no Brasileirão 2019?



Mas Rafael Vaz consegue se destacar. Na próxima rodada, ele enfrentará o líder Flamengo, que já levou gol de falta.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget