Flamengo não perde forma de jogar mesmo com desfalques

O GLOBO: Por Diogo Dantas

O Flamengo já é uma ideia em campo. Trocam-se jogadores, fica a essência do trabalho de Jorge Jesus, que começa a ficar marcado por recuperar atletas como Willian Arão e Vitinho. O meia-atacante foi decisivo na vitória sobre o Atlético-MG, o que simboliza mais do que uma volta por cima pessoal. É retrato do método de trabalho do técnico português, que, mesmo com desfalques, consegue manter o estilo de jogo da equipe dentro e fora de casa.

Com o resultado, o Flamengo chegou a 85% de chances de erguer o título do Brasileirão. O rubro-negro abriu a sua maior vantagem para o segundo colocado na história dos pontos corridos —oito pontos para o Santos. Todos os clubes que tinham tal diferença na 24ª rodada acabaram campeões.

— Penso que vou deixar um legado não só no Flamengo, mas no futebol brasileiro. Nossa forma de jogar é totalmente diferente de todas as equipes. Não digo que é melhor ou pior, mas é minha. Só deixa raízes quem ganha. Vamos deixar muitas das ideias que trouxemos — afirmou Jesus.

Jorge Jesus ao lado de Vitinho no Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
O tom do discurso de Jesus não dá a certeza de permanência no Flamengo após o fim do contrato, no meio do ano que vem, mas o tema sequer está em pauta. O foco da diretoria e do próprio treinador é nas conquistas em disputa, e a renovação vai ser debatida apenas ao fim da participação no Brasileiro e na Libertadores.

Sem Arrascaeta, Gabigol, Filipe Luís e Rodrigo Caio, Vitinho reapareceu com protagonismo. Teve a confiança do técnico em meio a críticas dos torcedores, e chegou a sete gols na temporada, atrás apenas de Gabigol, Bruno Henrique e Arrascaeta.

Afastado dos gramados de junho a julho por causa de lesão, ele fez um gol e deu três assistências nos dois últimos jogos. “Quinto elemento”, Vitinho já é o mais decisivo da equipe depois do quarteto ofensivo, que tem ainda Everton Ribeiro, líder nos passes para gols.

— O Vitinho foi determinante. É um jogador que tem dificuldade de conviver com determinada situação. — citou Jesus, sobre a pressão de jogar no Flamengo.

É retrato do método de trabalho do técnico português, que, mesmo com desfalques, consegue manter o estilo de jogo da equipe dentro e fora de casa.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget