Flamengo supera dificuldades, faz papel de líder e vence o lanterna

GLOBO ESPORTE: O desgaste pela maratona de jogos e os desfalques de Gabigol, Arrascaeta e Filipe Luís deixaram no ar uma certa apreensão no Flamengo para o duelo com a Chapecoense, domingo, na Arena Condá. O Rubro-Negro, no entanto, apesar de não ter tido uma exibição com brilho, fez o que sabe melhor: controlou o jogo, correu poucos riscos e, mais uma vez, contou com o poder de decisão de Bruno Henrique na vitória por 1 a 0.

A equipe de Jorge Jesus cumpriu seu papel. Líder, venceu o lanterna e aumentou para cinco pontos a vantagem na ponta da tabela. Nem sempre será possível dar espetáculo com tantos jogos em sequência, e o duelo com a Chape já se desenhava assim, encardido. Havia o desgaste por causa do jogo contra o Grêmio, pela Libertadores, e o campo da Arena Condá estava pesado por causa da chuva que caiu até horas antes da partida.

Everton Ribeiro em Chapecoense x Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
- Jogamos como um campeão joga. Sempre dando o peito às balas. O placar poderia ser maior. Mas o resultado foi melhor que a exibição. Nosso primeiro tempo foi muito melhor do que o segundo. O time mostrou seu caráter e alguma fadiga, o que é normal - analisou Jorge Jesus.

No primeiro tempo, a ausência mais sentida foi de Gabigol. Faltava alguém com mais poder de finalização para auxiliar Bruno Henrique. A equipe pressionou e viu a Chape ficar encurralada cada vez que recuperava a bola. O time da casa, então, optou pela ligação direta, mas Rodrigo Caio e Pablo Marí tomaram conta da defesa. As chances do Fla foram sendo criadas, mas faltava o último passe e quem colocasse a bola para dentro.

Reinier mostrou bom entendimento com Everton Ribeiro e Rafinha pela direita, mas fez algumas escolhas erradas. Vitinho, que mostrou pouca intensidade sem a bola e na dinâmica de meio de campo, teve alguns lampejos. Em um deles, aos 34 do primeiro tempo, deu a assistência para o gol de Bruno Henrique, de cabeça. Antes, o atacante já havia acertado a trave.

A segunda etapa, de fato, foi mais arrastada. A Chapecoense até tentou em alguns poucos momentos ensaiar uma pressão, mas parou na marcação do Flamengo, que criou menos chances. A entrada de Berrío no lugar de Reinier não surtiu efeito positivo no time, já que o colombiano teve dificuldades para dar sequência nas jogadas. Acabou saindo machucado.

Na próxima rodada, quinta-feira, no Maracanã, o Flamengo recebe o Atlético-MG. Novamente com o que Jorge Jesus tiver de melhor. Desta vez, com um desfalque extra: além de Gabigol, que já não enfrentou a Chape, Rodrigo Caio viaja com o camisa 9 para defender a seleção brasileira.

- Queremos sempre ganhar. Para isso, tem que colocar os melhores - afirmou o técnico.

O Flamengo é o líder do Brasileiro com 52 pontos em 23 rodadas, um recorde nos pontos corridos. O Palmeiras, que empatou com o Atlético-MG nesta rodada, tem 47.

Controlou o jogo, correu poucos riscos e, mais uma vez, contou com o poder de decisão de Bruno Henrique na vitória por 1 a 0.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget