Capitão do Sport manda Zico ficar quieto por comemorar título de 87

UOL: Zagueiro e capitão do Sport no polêmico título brasileiro de 1987, Estevam Soares ainda não engole o fato de o Flamengo se autodenominar campeão brasileiro, por meio da Copa União, de 1987. O hoje técnico desabafou em entrevista exclusiva ao UOL Esporte e criticou até mesmo os ex-jogadores rubro-negros como Zico e Júnior, que, segundo ele, deveriam admitir a conquista do time pernambucano.

"O que eu me aborreço e me aborreci uns tempos atrás é ver um ex-jogador que é um ídolo nosso, o Zico, declarando: 'eu sou o campeão brasileiro de 87'. Não, meu irmão, espere aí. É por isso que estamos aonde nós estamos, por isso que acontece o que acontece [no Brasil], por conta dessas coisas. Desculpa meu desabafo, e pode até pôr 'o meu desabafo', porque fica esse negócio... 'Ah, porque eu sou Hepta'. Os torcedores... Agora, os caras de dentro falarem isso? Presidente, Zico, Junior, os caras que defenderam a seleção brasileira, defenderam o país... Fica quieto, meu! Por mais que você não concorde, não fala nada", disparou Estevam Soares.

Foto: Divulgação
Entre idas e vindas ontem (25), a CBF afirmou que reconhece uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que dá ao clube pernambucano o título nacional em 1987. Quatro horas mais tarde, porém, retificou seu posicionamento em contato com UOL Esporte para afirmar que, "a título de opinião", considera o Flamengo o campeão brasileiro daquele ano. Entenda mais sobre a polêmica.

"Não tem outro campeão brasileiro de 87 a não ser o Sport, infelizmente para eles e felizmente para nós, torcida do Sport, e felizmente para mim, que fui o primeiro capitão a levantar a Taça das Bolinhas, tive e tenho essa honra. A foto não é de graça, tenho a foto levantando e tenho orgulho de ser o primeiro capitão a levantar a Taça das Bolinhas, então pronto, o que os caras querem falar?", acrescentou o ex-zagueiro em desabafo emocionado à reportagem.

"Em qualquer país onde a legislação prevalece, Flamengo e Internacional seriam suspensos por um, dois anos, de todas as competições, porque se negaram a disputar o que tinham assinado. Eu penso que o STF foi complacente com os clubes. A única coisa que eles fizeram é que os clubes não jogassem a Libertadores de 88, mas eles tinham que ser julgados, suspensos", disse Estevam, lembrando que, ao menos, Sport e Guarani ficaram com a vaga para o torneio continental no ano seguinte.

"Todos os clubes assinaram e levaram para a CBF, foi registrado em cartório, os 32 clubes assinaram. Em janeiro começava o quadrangular, primeiro jogo nós e Flamengo, e eles não compareceram, deu WO, com o Guarani deu WO em Campinas, e aí a CBF, em comum acordo, fez a final Sport e Guarani. Nós empatamos em Campinas e ganhamos na Ilha do Retiro. É falta de respeito, e os grandes ídolos tinham que... É por isso que nosso país sofre, é por isso que nós temos dificuldade", completou o ex-técnico de Palmeiras e Botafogo.

A CBF, "a título de opinião", considera o Flamengo o campeão brasileiro daquele ano. Entenda mais sobre a polêmica.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget