Filipe Luís revela ter convencido Jorge Jesus a mudar sua função

BLOG DO ANDRÉ ROCHA: Jorge Jesus conversava com Filipe Luís à beira do campo no Estádio Nílton Santos quando Bruno Henrique recebeu a bola de Everton Ribeiro pela esquerda e cruzou para Lincoln marcar o gol único da vitória do Flamengo sobre o Botafogo. O lateral acabou nem entrando na partida, já que o treinador português preferiu reforçar a marcação no meio-campo com Piris da Motta na vaga de Gabriel Barbosa. Mas poderia ter dito para o "Mister": "Eu não disse que assim é melhor?"

Explico: este blogueiro se aproximou de Filipe Luís na casa do jogador enquanto a equipe técnica da ESPN Brasil desmontava o equipamento de gravação do "Bola da Vez", programa para o qual fui convidado para ser um dos entrevistadores, ao lado dos colegas André Plihal e Pedro Henrique Torre. A intenção era de revelar a ele um arrependimento:

– Filipe, preciso fazer um mea culpa aqui que não cabia muito na entrevista. Em meu blog, quando do anúncio da sua vinda, eu escrevi: "Filipe Luís é ótima contratação, mas não o lateral que o Flamengo precisa". Obviamente não era nada contra você, mas apenas uma questão de características. Imaginei que o Jorge Jesus, em sua proposta ofensiva, quisesse um lateral mais intenso na chegada à linha de fundo. Você sempre foi um jogador de apoiar mais por dentro, com qualidade no passe e visão de jogo. Acho que me enganei…

Foto: Alexandre Vidal
A resposta foi surpreendente, ao menos para mim:

– Você não estava errado, não. Nos primeiros treinamentos e jogos ele me cobrava mesmo que chegasse à linha de fundo, passasse toda hora no corredor. Aí eu cheguei para ele e disse: "'Mister', eu tenho 34 anos. Não dá mais para passar toda hora, jogar de uma linha de fundo à outra nos 90 minutos. Acho que eu posse colaborar de outra forma. Por que não me deixa apoiar mais por dentro e abre na ponta o Arrascaeta, o Bruno Henrique ou o Everton Ribeiro?

Segundo Filipe, Jesus só seu deu por vencido depois de uma partida que, segundo o lateral, foi um divisor de águas para ele na temporada:

– Eu só consegui convencer o 'Mister' que era o melhor a fazer no jogo do Maracanã contra o Internacional pela Libertadores. O time cresceu comigo por dentro e conseguiu fazer os dois gols com o Bruno Henrique. Ali acho que o time se ajustou.

Durante a entrevista, ficou claro que a contratação do lateral obviamente passou por Jesus, mas foi bancada mesmo pelo presidente Rodolfo Landim, que se encantou com a liderança e o profissionalismo do jogador durante a Copa América, quando o dirigente foi chefe da delegação brasileira. Ali viu o perfil que estava procurando para mudar o time de patamar.

Com a certeza de que técnico e atleta, duas pessoas inteligentes e com vivência no jogo em alto nível, chegariam a um consenso sobre o que fazer em campo, o melhor posicionamento. Não poderia ter dado mais certo, com a grande atuação individual de Filipe, apontada pelo próprio no programa, na vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro no Mineirão, abrindo o returno do Brasileiro. Um espetáculo de leitura de espaços, com desarmes, antecipações, passes precisos e objetivos e fina sintonia com Arrascaeta pela esquerda.

Na quinta, Renê estava em campo, mas exercendo a mesma função de "lateral construtor". Para Bruno Henrique dar profundidade ao ataque pela esquerda e ajudar a definir o jogo para o líder do Brasileiro. O time de Jorge Jesus, mas também de Filipe Luís.

O "Bola da Vez" vai ao ar hoje, sábado, 9 de novembro, às 23h. Com reprise na terça às 21h30. Vale a pena ouvir o Filipe. Com as câmeras ligadas ou não.

Segundo o lateral do Flamengo, Jesus só seu deu por vencido depois de uma partida que, segundo o lateral, foi um divisor de águas para ele na temporada.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget