Goianésia cobra venda de Michael sem ter cedido 5% ao Flamengo


GLOBO ESPORTE: Dono de 5% dos direitos econômicos do atacante Michael, novo reforço do Flamengo, o Goianésia, clube do interior goiano, reprova o desfecho da negociação entre o Goiás e o Rubro-Negro e promete até mesmo acionar seu departamento jurídico. O clube esperava receber sua parte, no valor de 500 mil euros, imediatamente.

Na transferência, o Goiás, que tinha 75% dos direitos econômicos do jogador, fechou a venda por 7,5 milhões de euros, valor proporcional à multa rescisória. Michael cedeu 5% ao Flamengo, que adquiriu 80% do jogador. No restante da divisão, Michael ainda ficou com 15% e o Goianésia manteve seus 5%.

Michael, ex-Goiás - Foto: Divulgação
Depois de uma longa negociação, a divisão ficou assim:

- Flamengo pagou 7,5 milhões de euros e ficou com 80%;
- Goiás vendeu os 75% que tinha direito;
- Goianésia manteve 5%;
- Jogador cedeu 5% para o Fla e ficou com 15%.

Em entrevista ao GloboEsporte.com, o presidente do clube do interior goiano, Marco Antônio Maia, afirmou que o Goianésia não foi chamado para participar da negociação e que o contrato do clube com o Goiás e também o futuro contrato de Michael com o Flamengo será analisado pelo departamento jurídico.

- A gente não foi chamado pelo Flamengo, no fim soubemos que o Flamengo não quis pagar nossa parte. Já passamos para nosso departamento jurídico, que vai analisar o contrato. Primeiramente, vamos analisar nosso contrato com o Goiás. Depois, vamos analisar o que vai ser feito no contrato com o Flamengo – disse o presidente do Goianésia neste sábado.

A parte de 5% referente ao Goianésia travou a negociação entre Goiás e Flamengo por quase uma semana. Vice-presidente do conselho deliberativo do Goiás, Edmininho Pinheiro, representante esmeraldino na negociação, estava autorizado também a negociar em nome do Goianésia.

Inicialmente, Edmininho não abriu mão do pagamento dos 500 mil euros ao Goianésia. No entanto, ele afirmou neste sábado que qualquer opção escolhida pelo Flamengo seria aceita.

- Está tudo certo, não há nenhum problema. Conversei com o Marco Antônio (presidente do Goianésia) e ficou combinado que a opção que o Flamengo escolhesse estaria boa para o clube, ou a venda ou a manutenção dos 5% - disse Edminho, por telefone.

“Não podemos arriscar”
Marco Antônio Maia, presidente do Goianésia, diz confiar no potencial de Michael. Ele sabe que os 5% podem valer mais do que 500 mil euros em uma possível venda do atacante pelo Flamengo no futuro.

Contudo, ele acredita que por se tratar de um clube pequeno, não dá para arriscar. Se Michael não for negociado pelo Flamengo, por exemplo, o Goianésia não receberá nada.

- A gente confia muito no potencial do Michael. Mas como o dinheiro é do clube, não dá para arriscar. O Goianésia é um clube pequeno, é a menor parte envolvida. A quantia de 500 mil euros é muito importante para nós. Pessoalmente, se fosse para eu arriscar, eu apostaria no Michael, sim. Mas o dinheiro não é meu, é do clube, então não dá para correr risco.

Michael já se despediu do Goiás e deve se apresentar ao Flamengo no início da próxima semana para fazer exames médicos. Ele foi contratado pelo Verdão em 2017 depois de se destacar pelo Goianésia no Campeonato Goiano daquele ano.

O clube esperava receber sua parte, no valor de 500 mil euros, imediatamente.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget