Molecada do Flamengo tem teste ideal

ENTRE AS CANETAS: Por Ricardo Gonzalez

O Flamengo vem cumprindo à risca o exemplar planejamento da comissão técnica para o início de 2020. Manteve as merecidas férias dos campeões sul-americanos até esta segunda-feira, deu chance de mostrar um retrato da qualidade do técnico Maurício Souza e do time sub-23 - em dois jogos contra times de menor poderia, os reservas do Vasco, e agora contra um encorpado Fluminense. Jorge Jesus acena com a possibilidade de escalar os titulares na próxima segunda contra o Resende. Se isso ocorrer, a tabela foi uma benção para o Flamengo ao programar o Fla-Flu para agora, a tempo de dar aos meninos uma quilometragem extra contra o Tricolor - e aí pouco importa qual será o resultado, a menos que o Flamengo sofresse uma rotunda e improvável goleada.

Até aqui, Maurício Souza conseguiu uma boa nota, da qual não precisava. Porque já demonstrou incontáveis vezes sua competência na categoria sub-20, e não parece haver perspectivas de que vá assumir o profissional em definitivo a curto prazo. Mas ele mostrou mérito ao manter o esquema ofensivo que tanto lhe deu na base: contra o Macaé atacou todo o tempo, mas o nervosismo da estreia, a ansiedade de muitos jovens reunidos impediu a bola de entrar; fez jogo duro contra um Vasco que, se não era o titular, mas tinha média de idade superior (e, vamos lá, era o Vasco); e contra o Volta Redonda superou um de seus próprios pontos menos fortes - a qualidade individual da defesa - com personalidade para buscar um resultado depois de sofrer o empate perto do fim - o que poderia minar o psicológico do time, e ninguém poderia cobrar nada dele.

Jogadores do Flamengo  sub-23- Foto: Marcelo Cortes
Individualmente brilhou mais a turma do meio para a frente. Yuri Cesar confirmou as expectativas com rapidez e habilidade. Vitor Gabriel e principalmente Rodrigo Muniz confirmaram que há opções de banco para Pedro, num esquema em que Jesus precise de jogo aéreo. Bill voltou do empréstimo à Ponte Preta e o gol que marcou contra o Volta Redonda, naquelas circunstâncias mostrou, além de que ele chuta muito, uma personalidade rara. Hugo Moura confirmou que é um monstro na marcação. Para não dizer que a zaga é de todo questionável, Rafael Santos teve seus momentos - pena que Gomes não foi testado no meio-campo.

Mas, em relação aos três adversários enfrentados, o atual Fluminense é "oto patamá". Será sem dúvida a prova final para um time em que, a maioria dos alunos, vem mantendo média para passar.

Será sem dúvida a prova final para um time em que, a maioria dos alunos, vem mantendo média para passar.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget