Para Mauro, contratação de Michael pelo Flamengo é de risco

UOL: A novela que envolveu a contratação de Michael, do Goiás, terminou na última semana com o Flamengo confirmando a aquisição do jogador que foi um dos destaques do Campeonato Brasileiro 2019 e custou 7,5 milhões de euros aos cofres do clube rubro-negro. Mas será que o jogador de 23 anos vale todo o investimento ou é apenas uma aposta?

Durante o primeiro bloco do podcast Posse de Bola #15: "Flamengo está fazendo o que o Palmeiras fez com Mattos", os jornalistas opinaram e, exceto Juca Kfouri, todos apontaram que se trata de uma aposta da diretoria flamenguista, que hoje tem condições financeiras para fazê-la.

"Eu acho que é um investimento de um certo risco, um risco evidente, são 7,5 milhões de euros, por um jogador que não foi tão decisivo no campeonato, não foi tão regular. Ele teve alguns grandes momentos, um deles contra o Flamengo, que estava vencendo por 2 a 0 lá no Serra Dourada, e ele empatou o jogo — ele que mudou tudo, aproveitando bem ali o Rodinei", disse Mauro Cezar.

Foto: Divulgação
"O Goiás não é tão forte, em contrapartida, o Goiás jogava em função dele, atuava com pouca posse de bola, muita velocidade, era um pouco favorável a ele. Então é um negócio de risco, eu se fosse dirigente seria um cara mais conservador, eu não faria esse investimento todo, não. Eu tentaria negociar de outra forma, 50% dos direitos, não colocaria essa bolada toda, mas a diretoria do Flamengo tem outra postura e vai lá e investe", completou o jornalista.

Paulo Andrade, narrador e apresentador da ESPN que participou como convidado, opinou na mesma linha de Mauro Cezar, de que se trata de um jogador promissor e fora do padrão de contratações do Flamengo, além de citar casos de destaques em Campeonatos Brasileiros que não vingaram na temporada seguinte.

"De todas essas contratações recentes feitas pelo Flamengo, o Michael é a maior aposta porque, apesar da pouca idade, tem essa coisa de ter aparecido num único campeonato, como disse o Mauro. Repito que a idade eu acho que joga em favor dele, mas nós tivemos já no futebol brasileiro jogadores assim, que surgiram, apareceram num campeonato, de repente foram contratados por grandes marcas, grandes camisas e acabaram não rendendo", disse Andrade.

"Claro, em proporções diferentes, mas Val Baiano, Josiel. Beto Acosta, Dill, todos eles fizeram um grande campeonato, foram badalados, comprados por grandes times, grandes marcas e acabaram não rendendo aquilo que vinham rendendo nas marcas menores. Então eu acho que esse é o ponto de interrogação que envolve o Michael", completou.

Arnaldo Ribeiro ressaltou que o modo de jogar do Goiás favorece jogadores com as características de Michael e exemplificou com Erik e Carlos Eduardo, atletas que não tiveram o mesmo desempenho no Palmeiras depois de se destacarem no clube goiano.

Mas Juca Kfouri vê maturidade em Michael por sua história de vida que teve. Juca acredita que o investimento no atacante é seguro.

"Já passou por provas, entre outras coisas, no próprio Maracanã, jogando contra time grande, indo pra cima. Ele me parece de um atrevimento fruto já de uma maturidade de quem comeu o pão que o diabo amassou. A entrevista dele disse, 'olha, quem viveu o que eu vivi, não tem o que me assuste'. Eu acho que isso faz sentido. Eu tenho poucas dúvidas sobre o acerto dessa contratação", analisou Juca.

Todos apontaram que se trata de uma aposta da diretoria flamenguista, que hoje tem condições financeiras para fazê-la.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget